Aspectos genéticos da atividade física: um estudo multimodal em gêmeos Monozigóticos e Dizigóticos

  • Maria Madalena de Castro Oliveira Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física
  • José Antônio Ribeiro Maia Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física
  • Vítor Pires Lopes Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física
  • André Seabra Universidade do Porto. Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física
  • Rui Garganta
Palavras-chave: Atividade física, Gêmeos, Acelerômetro, Pedômetro

Resumo

O presente estudo visou testar a exequibilidade de uma avaliação multimodal da atividade física habitual em gêmeos monozigóticos (MZ) e dizigóticos (DZ). A amostra foi constituída por 51 pares de gêmeos de ambos os sexos e diferente zigotia com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos. Para a avaliação multimodal da atividade física recorreu-se a três instrumentos acelerômetro, pedômetro e questionário. Os sujeitos foram monitorizados com o acelerômetro triaxial (TRITRAC R3D) e o pedômetro (Yamax DW-SW 700) de quinta a segunda-feira. O questionário utilizado foi o de Baecke, Burema e Frijters (1982). Os procedimentos estatísticos utilizados foram os seguintes: cálculo de resíduos de regressão múltipla em função de três ajustes distintos; coeficiente de correlação intraclasse; correlação canônica e índice de redundância de Stewart e Love; cálculo da heritabilidade (h ) e estimação de modelos. Os principais resultados e conclusões retirados desta pesquisa foram: a) os cinco dias de avaliação apresentaram valores de fidedignidade superiores a 0,75 mostrando, por isso, serem suficientes para se estimar com precisão os níveis de atividade física habitual; b) os índices de atividade provenientes do questionário parecem fornecer informações algo independentes do acelerômetro e do pedômetro; c) apesar da consistência da estimação da atividade física, os valores médios dos diferentes indicadores fornecidos pelo acelerômetro e pedômetro apresentaram diferenças significativas em função dos dias de semana relativamente aos de fim-de-semana; d) o efeito do envolvimento (comum e único) assumiu a maior importância para a explicação das diferenças interindividuais em seis dos sete indicadores de atividade física estudados não sendo, por isso, possível realçar efeitos genéticos em todas as expressões diferenciadas deste fenótipo

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2003-12-20
Como Citar
Oliveira, M. M., Maia, J. A., Lopes, V., Seabra, A., & Garganta, R. (2003). Aspectos genéticos da atividade física: um estudo multimodal em gêmeos Monozigóticos e Dizigóticos. Revista Paulista De Educação Física, 17(2), 104-118. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5904.rpef.2003.137561
Seção
Artigos