Potência muscular em jogadores de basquetebol e voleibol: relação entre dinamometriaisocinética e salto vertical

  • Valmor A. A. Tricoli Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física. Departamento de Esporte
  • Valdir J. Barbanti Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física. Departamento de Esporte
  • Gilson T. Shinzato Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Divisão de Reabilitação
Palavras-chave: Treinamento, Potência muscular, Isocinético

Resumo

Os objetivos do estudo foram: 1) determinar as características antropométricas e a composição corporal dos jogadores, 2) avaliar a potência máxima dos músculos extensores do joelho com a dinamometria isocinética, 3) verificar a relação entre o teste isocinético e o teste de salto vertical e 4) comparar os dois grupos de jogadores. Uma amostra de 12 jogadores de basquetebol e 13 de voleibol foi submetida a uma avaliação antropométrica e dois testes de potência muscular. A composição corporal foi calculada a partir da equação de Jackson & Pollock (1978). O teste de salto vertical foi realizado sem o auxílio dos membros superiores e a dinamometria isocinética executada no movimento de extensão do joelho às velocidades de 60, 180, 240 e 300°/seg. Nos jogadores de basquetebol foram encontrados valores mais altos para estatura peso e quantidade de gordura comparados com os voleibolistas. Os dois grupos apresentaram desempenho neuromuscular semelhante em termos absolutos. Relativo ao peso corporal os voleibolistas foram superiores no salto vertical e na potência à 60°/seg. e também no salto vertical relativo à massa magra. Na relação entre os dois testes em termos absolutos, correlações moderadas para altas foram encontradas à 180 e 300°/seg. para os jogadores de basquete e 180 e 240°/seg. para os de voleibol. Resultados semelhantes ocorreram nos praticantes de basquetebol relativo ao peso corporal e a massa magra, contudo, para os voleibolistas as relações foram de baixas para moderadas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valmor A. A. Tricoli, Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física. Departamento de Esporte
Auxiliar de Ensino
Valdir J. Barbanti, Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física. Departamento de Esporte
Professor Titular
Gilson T. Shinzato, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Hospital das Clínicas. Divisão de Reabilitação
Médico Fisiatra
Publicado
1994-12-20
Como Citar
Tricoli, V., Barbanti, V., & Shinzato, G. (1994). Potência muscular em jogadores de basquetebol e voleibol: relação entre dinamometriaisocinética e salto vertical. Revista Paulista De Educação Física, 8(2), 14-27. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5904.rpef.1994.138428
Seção
Não Definida