Implementação de ferramenta digital para gestão populacional na atenção primária à saúde

Authors

DOI:

https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2023057005321

Keywords:

Territorialização da Atenção Primária, Agentes Comunitários De Saúde, Atenção Primária à Saúde, Registro Eletrônico de Saúde, Gestão da Saúde da População

Abstract

OBJETIVO: Descrever a implementação de uma ferramenta digital de diagnóstico e monitoramento territorial na atenção primária à saúde. MÉTODOS: Estudo quanti-qualitativo, desenvolvido em 14 Unidades Básicas de Saúde do município de São Paulo, com agentes comunitários de saúde, coordenadores, enfermeiros e médicos. A coleta de dados ocorreu em quatro fases: análise dos instrumentos utilizados pela equipe para gestão do território; desenvolvimento da ferramenta digital; treinamento e implantação; avaliação após 90 dias por meio de grupos focais. Foram realizadas análises descritivas por meio do cálculo de frequências absolutas e relativas para tratamento dos dados quantitativos. Os dados qualitativos foram tratados pela análise de conteúdo. RESULTADOS: 334 profissionais participaram do estudo. Na primeira etapa foram identificados como principais desafios para gestão do território o preenchimento de diversos instrumentos, falhas no sistema, inconsistência dos dados, infraestrutura/rede de internet e falta de tempo. Assim, foi desenvolvida uma ferramenta digital composta por: i) planilha com registro do número de membros familiares e marcadores de condições de saúde, data da visita e quantidade de revisitas; ii) planilha com resumo de famílias visitadas, não visitadas e recusas; e iii) um painel com resumo dos dados gerados instantaneamente. Na avaliação, após uso inicial da ferramenta, as temáticas que emergiram foram: integração da ferramenta no cotidiano de trabalho; avaliação do processo de implementação da ferramenta digital; aperfeiçoamento e oportunidades de melhoria. CONCLUSÃO: Frente aos desafios encontrados por parte das equipes de saúde da família para preenchimento dos sistemas e gestão do território, a ferramenta desenvolvida proporcionou maior fidedignidade e agilidade na visualização dos dados, redução no volume de instrumentos e otimização do processo de trabalho.

References

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 4.279/2010. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial União. 30 dez 2010.

Coelho Neto FC, Andreazza R, Chioro A. Integração entre os sistemas nacionais de informação em saúde: o caso do e-SUS Atenção Básica. Rev Saude Publica. 2021;55(93):1-10. https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2021055002931

Evangelista MJO, Guimarães AMDN, Dourado EMR, Vale FLB, Lins MZS, Matos MAB, et al. O planejamento e a construção das Redes de Atenção à Saúde no DF, Brasil. Cienc Saude Colet. 2022;24(6):2115-24. https://doi.org/10.1590/1413-81232018246.08882019

Mendes EV, Matos MAB, Evangelista MJO, Barra RP. A construção social da atenção primária à saúde. 2a ed. Brasília, DF: CONASS; 2019.

Ministério da Saúde (BR), Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, Instituto Israelita de Responsabilidade Social. PLANIFICASUS: guia Workshop 2 território e gestão de base populacional. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2019

[citado 27 dez 2022]. Disponível em: https://atencaobasica.saude.rs.gov.br/upload/arquivos/201908/13130839-guia-workshop-2.pdf

Bueno AS, Calliari ABT, Emmanouilidis J, Braz MA, Moura FRR, Brew MC, et al. Mapeamento georreferenciado de doenças crônicas em unidade de atenção primária de Porto Alegre. Rev Saude Cien. 2019;8(1):33-44. htps://doi.org/10.35572/rsc.v8i1.59

Cielo AC, Raiol T, Silva EN, Barreto JOM. Implantação da estratégia e-SUS Atenção Básica: uma análise fundamentada em dados oficiais. Rev Saude Publica. 2022;56(5):1-13. https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2022056003405

Pinheiro ALS, Andrade KTS, Silva DO, Zacharias FCM, Gomide MFS, Pinto IC. Health management: the use of information systems and knowledge sharing for the decision making process. Texto Contexto - Enferm. 2016;25(3):e3440015. https://doi.org/10.1590/0104-07072016003440015

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

Graneheim UH, Lundman B. Qualitative content analysis in nursing research: Concepts, procedures and measures to achieve trustworthiness. Nurse Educ Today. 2004;24(2):105-12. https://doi.org/10.1016/j.nedt.2003.10.001

Pedebos LA, Rocha DK, Tomasi Y. A vigilância do território na atenção primária: contribuição do agente comunitário na continuidade do cuidado. Saúde Debate. 2018;42(119):940-51. https://doi.org/10.1590/0103-1104201811912

Regeru RN, Chikaphupha K, Kumar MB, Otiso L, Taegtmeyer M. 'Do you trust those data?': a mixed-methods study assessing the quality of data reported by community health workers in Kenya and Malawi. Health Policy Plan. 2020;35(3):334-45. https://doi.org/10.1093/heapol/czz163

World Health Organization, Organisation for Economic Co-Operation and Development, The World Bank. Delivering quality health services: a global imperative for universal health coverage. Geneva: World Health Organization; 2018 [citado 28 dez 2022 ]. Disponível em: http://www.who.int/iris/handle/10665/272465

Braun R, Catalani C, Wimbush J, Israelski D. Community health workers and mobile technology: a systematic review of the literature. PLoS One. 2013;8(6):e65772. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0065772

Mota DN, Torres RAM, Guimarães JMX, Marinho MNASB, Araújo AF. Tecnologias da informação e comunicação: influências no trabalho da estratégia Saúde da Família. J Health Inform. 2018;10(2):45-9.

World Health Organization. mHealth: use of appropriate digital technologies for public health: report by the Director-General In: Seventy-first world health assembly [Internet]; 2018 May 21-27; Geneva: World Health Organization; 2018 [citado 28 dez 2022]. (Paper A71/20). Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/274134

World Health Organization. Global strategy on digital health 2020-2025. Geneva: World Health Organization; 2021 [citado 28 dez 2022]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/344249/9789240020924-eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Published

2023-12-01

How to Cite

Almeida, D. P. da S., Oliveira Junior, P. L. de, Prazeres, G. A. dos, Belotti, L., Domingues, J., Bonassi, N. M., Eshriqui, I., Martins, R. S., Almeida, L. Y. de, & Bonfim, D. (2023). Implementação de ferramenta digital para gestão populacional na atenção primária à saúde. Revista De Saúde Pública, 57(Supl.3), 1-17. https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2023057005321