Aplicação do Método Q para a valoração da paisagem de Morretes, Paraná, Brasil, como subsídio ao planejamento do turismo

Autores

  • Clarice Bastarz
  • Daniela Biondi

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v22i3p651-680

Palavras-chave:

preferência da paisagem, componentes da paisagem, diversidade da paisagem, Floresta Atlântica, Método Q.

Resumo

Diante da crise ambiental, o turismo deve ser planejado para dirimir impactos nas paisagens, conservando seus aspectos estéticos, geográfico-ecológicos e culturais. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa foi aplicar o "Método Q" para valorar e analisar as paisagens turísticas do município de Morretes para servir de subsídios às diretrizes de planejamento e gestão da paisagem para o turismo. Para isso, foram selecionadas e analisadas 9 paisagens representativas de Morretes, que foram colocadas em ordem de preferência, através do Método Q, por 207 respondentes (residentes, turistas e profissionais). Os resultados demonstraram que o Método Q foi eficiente e que as paisagens com maior percentagem de componentes naturais foram preferidas, embora estes componentes isolados não tenham sido suficientes para uma alta valoração. Isto indicou que o fator diversidade é determinante. O estudo também demonstrou que residentes, turistas e profissionais possuem preferências diferentes em relação à paisagem, demonstrando a importância do processo participativo de planejamento e gestão.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2011-12-01

Edição

Seção

Artigos e Ensaios

Como Citar

BASTARZ, Clarice; BIONDI, Daniela. Aplicação do Método Q para a valoração da paisagem de Morretes, Paraná, Brasil, como subsídio ao planejamento do turismo . Revista Turismo em Análise, São Paulo, Brasil, v. 22, n. 3, p. 651–680, 2011. DOI: 10.11606/issn.1984-4867.v22i3p651-680. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/14268.. Acesso em: 24 jul. 2024.