Hospitalidade e enoturismo em Andradas (MG)

case Vinícola Casa Geraldo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v31i2p400-416

Palavras-chave:

Enoturismo, Hospitalidade, Acolhimento, Comensalidade, Vinícola Casa Geraldo (MG)

Resumo

O enoturismo é uma modalidade do Turismo Gastronômico e consiste no deslocamento de pessoas motivadas pela degustação e elaboração de vinhos, bem como pela apreciação das tradições, da gastronomia, das paisagens naturais e das tipicidades das regiões produtoras. No Brasil os destinos enoturísticos mais consagrados se encontram no Rio Grande do Sul, embora iniciativas em outras localidades brasileiras estejam ganhando destaque no mercado nacional. Dentre estes novos destinos encontra-se Andradas (MG), que possui atualmente seis vinícolas abertas para visitação. Destas, por conta do volume de bebida produzida e pelos prêmios obtidos em premiações nacionais e internacionais, destaca-se a Vinícola Casa Geraldo. Este artigo objetiva analisar as atividades de visitação oferecidas pela Vinícola Casa Geraldo a partir dos conceitos de hospitalidade, acolhimento e comensalidade. Trata-se uma pesquisa de caráter qualitativo desenvolvida a partir de revisão bibliográfica, observação direta não participante e entrevista semiestruturada com o gestor da Vinícola em questão. Dentre os principais resultados, aponta-se: oferece boa estrutura e atendimento atencioso e amigável dos visitantes, incorporando aspectos de hospitalidade e acolhimento sem que haja um planejamento específico para isto; a comensalidade se materializa a partir das degustações que ocorrem em diferentes momentos da visitação e por meio dos serviços de seu restaurante; a hospitabilidade é priorizada em relação aos conhecimentos técnicos na contratação dos atendentes. Considerando a opções de visitação ofertadas, a Vinícola pertence à categoria “diferenciado” de programas de visitação (Castro et al., 2017) e parece estar orientada a atender turistas das categorias “interessado em vinho” e “novato no vinho” (Charters & Ali-Knight, 2002).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele Cristina da Costa Silva, Universidade Anhembi Morumbi

Graduada em Gastronomia pelo Centro Universitário Senac Campus Campos do Jordão (2010); especialista em Administração de Marketing e Administração de Recursos Humanos pela Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas no Sul de Minas (2011) e mestranda em Hospitalidade na Universidade Anhembi Morumbi (2018-2020). 

Maria Henriqueta Sperandio Garcia Gimenes-Minasse, Universidade Anhembi Morumbi

Doutorado em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Docente de Programa de Pós-Graduação em Hospitalidade e Mestrado Profissional em Gestão de Alimentos e Bebidas (UAM). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Referências

Alonso, A., & Liu, Y. (2010). Wine tourism development in emerging Western Australian regions. International Journal of Contemporary Hospitality Management, 22 (2), 245-262.
Avena, B. (2006). Turismo, educação e acolhimento: um novo olhar. São Paulo: Roca.
Barbosa, F., Lacerda, D., Viegas, C., & Santos, A. S. (2017) Rotas turísticas em regiões vinícolas: enoturismo na campanha do Rio Grande do Sul – Brasil. Revista Turismo - Visão e Ação, 19 (1), 31-51.
Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.
Binfare, P., Galvão, P., & Castro, C. (2016). Enoturismo: possibilidades e desafios para o desenvolvimento regional do turismo na região vinícola do Vale do São Francisco ‑ Nordeste brasileiro. Revista Turismo y Patrimonio Cultural, 14 (5), 1217‑1227.
Boutaud, J. (2011). Comensalidade: compartilhar a mesa. In: Montandon, A. (Org.). O livro da hospitalidade: acolhida do estrangeiro na história e nas culturas. São Paulo: Senac, 1213-1220.
Camargo, L. (2015). Os interstícios da hospitalidade. Revista Hospitalidade. São Paulo, 1 (1), especial, 42-69.
Camargo, L. (2020). Etiqueta: dois modelos analisados do ponto de vista da hospitalidade. Revista Turismo Visão e Ação, 22 (1), 46 – 66.
Castro, V., Santos, G., Gimenes-Minasse, M. & Giraldi, J. (2017). Práticas de visitação nas vinícolas da Serra Gaúcha: unindo vitivinicultura e turismo no sul do Brasil. Revista Turismo em Análise, 28 (3), 380-402.
Charters, S. & Ali-Knight, J. (2002). Who is the wine tourist? Tourism Management, 23 (3), 311–319.
Clemente-Ricolfe, J.-S., Escribá-Perez, C., Rodriguez-Barrio, E., & Buitrago-Viera, J-M. (2012). The potential wine tourist market: the case of Valencia (Spain). Journal of Wine Research, 23 (2), 185–202.
Copello, M. (2017). Anuário vinhos do Brasil: panorama completo do mercado. São Paulo: Baco Multimídia.
Dallanhol, E. & Tonini, H. (2012). Enoturismo. São Paulo: Aleph.
Dencker, A. (2003). A abordagem científica em hospitalidade. In: Dencker, A. & Bueno, M.(Org.). Hospitalidade: cenários e oportunidades. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 20-30.
Favero, A., Amorim, D.; Mota, R.; Soares, A. & Regina, M. (2008). Viabilidade de produção da videira 'Syrah', em ciclo de outono inverno, na região sul de Minas Gerais. Revista Brasileira de Fruticultura. Jaboticabal, 30 (3), 685-690.
Gândara, J. M.; Gimenes, M. H.; Mascarenhas, R. (2009). Reflexões sobre o Turismo Gastronômico na perspectiva da sociedade dos sonhos. In: Panosso Netto, A.; Ansarah, M. G. (Org.). Segmentação do mercado turístico: estudos, produtos e perspectivas. Barueri: Manole, 179 -183.
Gastal, S.; Costa, L.; Machado, F. (2010). Hospitalidade e acolhimento: o século XIX no sul do Brasil. Revista Hospitalidade, 3 (1), 43-64, jan/ jun.
Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.
Gimenes-Minasse. M. H. (2020). Turismo Gastronômico como objeto de pesquisa: análise das publicações em periódicos brasileiros (2005-2017). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, São Paulo, 14 (1), 92-111, jan./abr.
Grassi, M. (2011). Transpor a soleira. In: Montandon, A. (Org). O livro da hospitalidade. São Paulo: Senac, 45-53.
Grinover, L (2006). A hospitalidade urbana: acessibilidade, legibilidade e identidade. Revista Hospitalidade, III (2), 29-50.
_____. (2017). A cidade à procura da hospitalidade. São Paulo: Aleph.
Hall, C., Sharples, L., Cambourne, B., & Macionis, B. (2004). Wine Tourism around the world: development, management and markets. Oxford: Elsevier.
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (2010). Pesquisa sobre o município de Andradas, Minas Gerais, 2010. Recuperado de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/andradas/panorama
IBRAVIN (2019). Panorama geral sobre vinhos brasileiros. Recuperado de https://www.ibravin.org.br/Panorama-Geral
Lashley, C. (2000). Towards a theoretical understanding. In: Lashley, C.; Morrison, A. (Org.). In search of hospitality: theoretical perspectives and debates. Oxford: Butterworth-Heinemann, 1-17.
Lavandoski, J.; Tonini, H.& Barreto, M. (2012). Uva, vinho e identidade cultural na Serra Gaúcha (RS, Brasil). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 6 (2), 216-232.
Locks, E.; Tonini, H. (2005). Enoturismo: o vinho como produto turístico. Turismo em Análise, 16 (2), 157-173.
Losso, F. & Pereira, R. (2014). A vitivinicultura de altitude em Santa Catarina (Brasil): espaços privilegiados para o turismo. Turismo & Sociedade, 7 (3), 418-445.
Mauss, M. (1989). Ensaio sobre a dádiva. Lisboa: Edições 70.
Nitsche, L., Neri, L. & Pinheiro, Z. (2014). O potencial de Bituruna para o enoturismo, no Estado do Paraná, Brasil. Turismo & Sociedade, 7 (3), 542-553.
Protas, J., Camargo, U., & Mello, L. (2006). Vitivinicultura brasileira: regiões tradicionais e pólos emergentes. Informe Agropecuário, 27 (234), 7-15.
Sá, N., Silva, E. & Bandeira, A. (2015). A cultura da uva e do vinho no Vale do São Francisco. Revista de Desenvolvimento Econômico – RDE - Ano XVII, 461 – 491.
Salgueiro, V. (2002). Grand Tour: uma contribuição à história do viajar por prazer e por amor à cultura. Revista Brasileira de História, 22 (44), 289-310.
Silva. F.; Melo, R. (2012). A contribuição da sinalização turística para o desenvolvimento turístico da cidade de Parnaíba (PI, Brasil). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo, 6 (2), 129-146, mai.- ago.
Sobal, J. (2000). Sociability and meals: Facilitation, commensality and interaction, In: Meiselman, H. (Ed.). Dimensions of the meal: the science, culture, business and art of eating. United States: Aspen Publication, 119–133.
Telfer, E. (2004). A filosofia da “hospitabilidade” In: Lashley, C.; Morrison, A. (Org.). Em busca da hospitalidade: perspectivas para um mundo globalizado. São Paulo: Manole, 53-78.
Tonini, H. (2011). Enoturismo: contemplando vinhos, degustando paisagens. In: Possamai, A. Peccini, R. (Org.). Turismo, história e gastronomia: uma viagem pelos sabores. Caxias do Sul, RS: Educs,127 -138.
Tonini, H. (2007). Estado e turismo: políticas públicas e enoturismo no Vale dos Vinhedos. Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Turismo, Universidade de Caxias do Sul.
Tonini, H.; Lavandoski, J. (2011). Enoturismo: experiências e sensações no Vale dos Vinhedos (RS). Revista Turismo em Análise, 22 (1), 25- 43.
Valduga, V. (2007). O processo de desenvolvimento do enoturismo no Vale dos Vinhedos (RS). Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Turismo, Universidade de Caxias do Sul.
Valduga, V. (2012). O desenvolvimento do enoturismo no Vale dos Vinhedos (RS/Brasil). Revista de Cultura e Turismo, 6 (2), 127 – 143.
Yin, R. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.
Zanini, T. (2007). Enoturismo no Brasil: um estudo comparativo entre as regiões vinícolas do Vale dos Vinhedos (RS) e do Vale do São Francisco (BA/PE). Programa de Pós-Graduação em Turismo (Mestrado), Universidade de Caxias do Sul.
Zanini, T.; Rocha, J. (2010). O enoturismo no Brasil: um estudo comparativo entre as regiões vinícolas entre as regiões vinícolas do Vale dos Vinhedos (RS) e do Vale São Francisco (BA/PB). Revista Turismo em Análise, São Paulo, 21 (1), 68- 88.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Silva, M. C. da C., & Gimenes-Minasse, M. H. S. G. (2020). Hospitalidade e enoturismo em Andradas (MG): case Vinícola Casa Geraldo. Revista Turismo Em Análise, 31(2), 400-416. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v31i2p400-416

Edição

Seção

Artigos e Ensaios