Uso e potencial da fotoetnografia para os estudos turísticos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v32i2p290-322

Palavras-chave:

Metodologia, Fotoetnografia, Antropologia, Turismo, Processos socioculturais

Resumo

Considerando que as pesquisas turísticas têm se aprofundado em questões de cunho social e, com isso, buscam ferramentas que aproximem o pesquisador das realidades estudadas, o objetivo deste artigo é apresentar uma discussão sobre a adequação da fotoetnografia enquanto recurso metodológico útil ao desenvolvimento de pesquisas acadêmicas na área de turismo e hospitalidade, especialmente quando há ênfase em manifestações socioculturais. Esse objetivo foi alcançado por meio de um ensaio teórico combinado com pesquisa empírica utilizando a metodologia para demonstrar sua adequação. A etapa empírica foi realizada na cidade de Chapada do Norte (MG), uma comunidade remanescente de quilombos no Vale do Jequitinhonha, registrando a principal festa tradicional da cidade. Utilizamos as etapas da técnica fotoetnográfica propostas pelo antropólogo Achutti e, a partir de 1.300 registros fotográficos próprios, elaboramos uma narrativa fotoetnográfica composta por 31 imagens. Por fim, conjugando as etapas teórica e empírica, destacamos os potenciais, vantagens e limitações da técnica fotoetnográfica. Conclui-se que a metodologia se revela eficaz e pode ter diversas aplicações para os estudos em turismo e hospitalidade, especialmente em relação a manifestações socioculturais. Tem-se como limitação o não aprofundamento quanto a fenômenos e espaços naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Carolina Fernandes Serra, Universidade Federal de Minas Gerais

Bacharelado em Turismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Danielle Fernandes Costa Machado, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Docente de Bacharelado em Turismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

Mirna de Lima Medeiros, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Pós-Doutorado em Administração pela Universidade de São Paulo. Docente de Bacharelado em Turismo; Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

Referências

Achutti, L. E. R. (1997). Fotoetnografia. Porto Alegre: Tomo Editorial Palmarinca.

Achutti, L. E. R. (2004). Fotoetnografia da Biblioteca Jardim. Porto Alegre: Tomo Editorial.

Andrade, R. de. (2002). Fotografia e Antropologia: Olhares Fora-dentro. São Paulo: Estação Liberdade.

Angrosino, M. (2009). Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed.

Balomenou, N., & Garrod, B. (2014). Using volunteer-employed photography to inform tourism planning de- cisions: A study of St David's Peninsula, Wales. Tourism Management, 44, 126-139. https://doi.org/10.1016/j.tourman.2014.02.015

Bandyopadhyay, R. (2011). A photo ethnography of tourism as neo-colonialism. Annals of Tourism Research, 38(2), 714–718. https://doi.org/10.1016/j.annals.2010.12.003

Banks, M. (2009). Dados visuais para pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Boni, P. C., & Moreschi, B. M. (2007). Fotoetnografia: a importância da fotografia para o resgate etnográfico. Doc On-line, (03), 137-157.http://www.doc.ubi.pt/03/artigo_paulo_cesar_boni.pdf

Caiafa, J. (2019). Sobre a etnografia e sua relevância para o campo da comunicação. Revista de Epistemologias Da Comunicação, 7(14), 37–46. http://revistas.unisinos.br/index.php/questoes/article/view/19775

Campos, S. M. C. T. L. (1996). A imagem como método de pesquisa antropológica: um ensaio de Antropologia Visual. Rev. do Museu de Arqueologia e Etnologia, (6), 275-286.

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1996.109274

Cantalice, A. D. S., & Alencar, N. L. (2019). Photoethnography of Ceramic Craftsmen From Teresina, Piauí, Brazil. Ethnoscientia, 4(1). https://doi.org/10.22276/ethnoscientia.v4i1.202

Cavedon, N. R. (2001). Recursos Metodológicos e Formas Alternativas no Desenvolvimento e na Apresentação de Pesquisas em Administração. ANAIS do XXV ENANPAD. http://www.anpad.org.br/admin/pdf/enanpad2001-epa-192.pdf

Cavedon, N. R. (2005). Fotoetnografia: a união da fotografia com a etnografia no descortinamento dos não-ditos organizacionais. Organizações & Sociedade, 12(35), 13–27. https://doi.org/10.1590/S1984-92302005000400001

Da Fonseca, S. M. M., Da Silva, A. P., & Leite, E. F. (2018). Fotoetnografia: Uso e Possibilidades como Método de Pesquisa em Administração. Discursos Fotográficos, 14(24), 171–199. https://doi.org/10.5433/1984-7939.2018v14n24p171

Eckert, C., & Rocha, A. L. C. (2008). Etnografia: Saberes e Práticas. Iluminuras, 09(21). https://doi.org/10.22456/1984-1191.9301

Elicher, M. J., Fraga, C. & Moraes, C. (2021). Como a fotografia é abordada na produção científica sobre o turismo no contexto Iberoamericano? Um estudo baseado em análise textual. Dos Algarves: A Multidisciplinary e-Journal, 39, 52-70. https://doi.org/10.18089/DAMeJ.2021.39.4

Ferrarini, L. (2020). Photographing as an anthropologist: notes on developing a photo-ethnographic practice in Basilicata. In L. Ferrarini & N. Scaldaferri (Eds.), Sonic Ethnography: Identity, heritage and creative research practice in Basilicata, southern Italy (pp. 169–186). Marchester University Press.

Hermansen, P., & Fernández, R. (2020). Photo-ethnography and Political Engagement: Studying performative subversions of public space. Dearq, 26, 100–109. https://doi.org/10.18389/dearq26.2020.11

Godoy, K. E., & Leite, I.S. (2019). Turismo e fotografia: um estudo bibliométrico sobre o uso de metodologias de análise da imagem nas pesquisas em turismo. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, 13 (3), 71-91. https://doi.org/10.7784/rbtur.v13i3.1573

Garrod, B. (2008). Exploring place perception: A photo-based analysis. Annals of Tourism Research, 35(2), 381–401. https://doi.org/10.1016/j.annals.2007.09.004

Garrod, B. (2009). Understanding the relationship between tourism destination imagery and tourist photography. Journal of Travel Research, 47(3), 346–358. https://doi.org/10.1177/0047287508322785

IBGE. (2010). Estimativa Populacional. Referenciado de: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/chapada-do-norte/panorama>. Acesso em: 3 out. 2019.

IEPHA. (2013). Cadernos do Patrimônio Imaterial: Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Chapada do Norte. Belo Horizonte: IEPHA.

Kay, R. C. S. (2019). In With the Old: Community Participation in Heritage Management in Selected Malaysian Tourist Sites. Journal of Southeast Asian Studies, 24(2), 131–154. https://doi.org/10.22452/jati.vol24no2.8

Laplantine, F. (2003). Aprender Antropologia. São Paulo: Brasiliense.

Lima, F. S. (2005). Projeto Fotoetnográfico Ilha dos Marinheiros: a utilização da fotografia como método de pesquisa. In. Anais do XXVIII INTERCOM Júnior. Rio de Janeiro: UERJ. http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/137087839453435688731803753877224767610.pdf

Lima, I. (1988). A fotografia é a sua linguagem. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo.

Lo, I. S., McKercher, B., Lo, A., Cheung, C., & Law, R. (2011). Tourism and online photography. Tourism Management, 32(4), 725–731. https://doi.org/10.1016/j.tourman.2010.06.001

Malinowski, B. (1984). Argonautas do Pacífico ocidental: um relato do empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné Melanésia. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural.

Manosso, F. C. & Gândara, J. M. (2016). La materialización de la experiencia en el espacio urbano-turístico a través de las fotografías online: Un Análisis en la Red Social Instagram. Estudios y perspectivas en turismo, 25(3), 279-303. https://www.estudiosenturismo.com.ar/PDF/V25/N03/v25n3a03.pdf

Magnani, J. G. C. (2009). Etnografia como prática e experiência. Horizontes Antropológicos, 15(32), 129–156. https://doi.org/10.1590/s0104-71832009000200006

Mendes, G. F.; Branco, P. G. G. & Coelho, I. M. (2010). Curso de Direito Constitucional. 5ª ed. São Paulo: Saraiva.

Nickel, D. R. (2014). ‘Impressed by nature’s hand’: Photography and authorship. In. Hershberger, A. E. Photographic Theory: An Historical Anthology. (pp.399-405). United Kingdom: Wiley.

Nguyen, A. (2021). Capturing Photo Narratives in Short-Term Study Abroad. Frontiers: The Interdisciplinary Journal of Study Abroad, 33(1), 187–205. https://doi.org/10.36366/frontiers.v33i1.517

Santos, P. M. (2016) Crossed gazes over an old city: photography and the ‘Experientiation’ of a heritage place. International Journal of Heritage Studies, 22(2), 131-144. https://doi.org/10.1080/13527258.2015.1108925

Santos Junior, A.P. dos, & Santos, A. C. F. dos. (2007). Arte e turismo: a fotografia como instrumento de trabalho do turismólogo contemporâneo. Observatório de Inovação do Turismo. 3 (2), 1-13. https://doi.org/10.17648/raoit.v2n3.3603

Santos, P. L. dos. (2000) A imagem enquanto fonte de pesquisa: a fotografia publicitária. Revista Cesumar, 2 (2), 63-68. https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/iccesumar/article/view/27

Scherer, J. (1995). Documento fotográfico: fotografias como dado primário na pesquisa antropológica. Cadernos de Antropologia e Imagem, (3). http://ppcis.com.br/wp-content/uploads/2018/09/Cadernos-de-Antropologia-e-Imagem-3.-Constru%C3%A7%C3%A3o-e-an%C3%A1lise-de-imagens.pdf

Wright, C. (2018). ‘Photo-ethnography’. In Anthropology Beyond Text, ed. Hilary Callan and Rupert Cox, 1–5. The International Encyclopedia of Anthropology. New York: Wiley-Blackwell. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/ abs/10.1002/9781118924396.wbiea2017.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Serra, A. C. F., Machado, D. F. C., & Medeiros, M. de L. (2021). Uso e potencial da fotoetnografia para os estudos turísticos. Revista Turismo Em Análise, 32(2), 290-322. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v32i2p290-322

Edição

Seção

Artigos e Ensaios