Análise da atratividade turística do litoral piauiense: atualização da avaliação dos atrativos turísticos, entre 2010 e 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v33i1p29-49

Palavras-chave:

Atrativo turístico, Planejamento turístico, Inventário da oferta turística, Plano de desenvolvimento turístico

Resumo

O diálogo proposto sobre o potencial dos atrativos turísticos e as políticas públicas adotadas no estado do Piauí aborda algumas das questões para o turismo não se refletir em desenvolvimento nos quatro municípios do litoral piauiense, sendo eles de Ilha Grande, Luís Correia, Parnaíba e Cajueiro da Praia. A inadequação ou desconhecimento dos atrativos turísticos e do tipo de turismo planejado e pretendido pelos governos e empresários foram considerados os fatores de destaque. Para a compreensão deste cenário, optou-se pela reavaliação do potencial dos atrativos turísticos naturais e culturais com base no Inventário da Oferta Turística conduzido nos anos de 2019 e 2020. O objetivo foi comparar com o diagnóstico semelhante realizado em 2010 no Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável Costa do Delta financiado pela Secretaria de Estado de Turismo do Piauí para direcionar as políticas públicas do setor.  Após a análise dos dados notou-se que a espacialização da infraestrutura turística está concentrada em alguns pontos da costa e a maioria dos atrativos turísticos localizados fora desta faixa territorial foram ignorados pelos empresários e pelo poder público. Observou-se, ainda, a existência da aposta no Turismo de Sol e Praia como a única forma de atrair turistas para os municípios do litoral piauiense. Espera-se que este estudo possa ser considerado para a elaboração dos planos municipais de turismo e para o Plano de Turismo do Polo Costa do Delta, pois o Piauí tem grande e diversificado potencial para o Ecoturismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solano de Souza Braga, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Piauí. Docente de Curso de Bacharelado em Turismo e no Mestrado em Turismo e Patrimônio na Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil.

Anderson Guzzi, Universidade Federal do Delta do Parnaíba

Doutorado em Zoologia pela Universidade Estadual Paulista. Docente de Ciências Biológicas e do Programa de Mestrado e Doutorado em Ciências Ambientais da Universidade Federal do Delta do Parnaíba. Parnaíba, Piauí, Brasil.

André Riani Costa Perinotto, Universidade Federal do Delta do Parnaíba

Doutorado em Ciências da Comunicação pela UNISINOS. Docente do Curso de Bacharelado em Turismo da Universidade Federal do Delta do Parnaíba. Parnaíba, Piauí, Brasil. Docente do Programa de Mestrado em Turismo da Universidade Federal do Paraná, Paraná, Brasil e Docente do Programa em Mestrado em Gestão de Negócios Turísticos da Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil.

Guilherme Augusto Pereira Malta, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutorado em Geografia Humana pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais. Docente do Departamento de Turismo e do Programa de Pós-graduação em Geografia na Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Referências

Albano, C. J., & Vasconcelos, E. C. (2013). Análise de casos de pesca esportiva no Brasil e propostas de gestão ambiental para o setor. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, n.28, pp. 77-89, jun. 2013. https://orcid.org/0000-0002-5923-0834

Andrade, F. A. M., & Paixão, R. O. (2004). Diagnóstico do turismo de pesca de Corumbá, MS. 2004.

Araújo, L. M., Escouto, T. A. De A., Vieira, V. B., Ferreira, H. P. E., & Perinotto, A. R. C. (2020). Influência da roteirização em cenários turísticos brasileiros: Rota das Emoções- Parnaíba/Piauí (2005-2018). Tourism and Hospitality International Journal, 15(1), 40-58. https://thijournal.isce.pt/index.php/THIJ/article/view/257/191

Araújo, L. L. B., & Dantas, E. W. C. (2015). Políticas públicas de turismo: um olhar para a região meio-norte do nordeste brasileiro. Geosaberes: Revista de Estudos Geoeducacionais, v. 6, n. 2, p. 222-236, 2015. http://www.geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/425

Araújo, L. S., & Ros, J. P. (2014). Possibilidades para o turismo de aventura no litoral do Piauí. TURyDES, v. 7, n. 17. https://www.eumed.net/rev/turydes/17/piaui.html

Baptistotte, C. (2007). Caracterização espacial e temporal da fibropapilomatose em tartarugas marinhas da costa brasileira. 2007. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-11032008-153152/pt-br.php#:~:text=A%20caracteriza%C3%A7%C3%A3o%20da%20doen%C3%A7a%20foi,21%20tumores%20por%20tartaruga%20afetada.

Barbosa, A. G. P., & Perinotto, A. R. C. (2011). Trilha ecológica do cavalo-marinho: ecoturismo em Barra Grande/PI. Rosa dos Ventos-Turismo e Hospitalidade, v. 2, n. 1. https://www.redalyc.org/pdf/4735/473547085005.pdf

Batista, A. S. C. et al. (2016). Avifauna do carnaubal do Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil. Gaia Scientia, v. 10, n. 4, p. 40-56. https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/gaia/article/view/24440

Borges, V. P. C. (2018a). Política Pública e Planejamento Estratégico do Turismo no Território Polo Costa do Delta: Um Modelo de Desenvolvimento Turístico. Tese de Doutorado. 00500: Universidade de Coimbra. http://hdl.handle.net/10316/80400

Borges, V. P. C. (2018b). Rota das emoções: paisagem cultural e turismo no Polo Costa do Delta. Cadernos de Geografia, n. 37, p. 81-97. https://doi.org/10.14195/0871-1623_37_7

Braga, S. S., Kanitz, H. G., Perinotto, A. R. C., & Gonçalves, M. F. (2022). A Carnaúba e seus possíveis usos turísticos do Litoral do Piauí. Revista de Turismo Contemporâneo, 10(3). https://doi.org/10.21680/2357-8211.2022v10n3ID26818

Brasil, Ministério do Turismo. (2006). Segmentação do Turismo: marcos conceituais. Brasília: Ministério do Turismo. http://antigo.turismo.gov.br/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Marcos_Conceituais.pdf.

Brasil, Ministério do Turismo. (2010). VOLUME II – Avaliação ambiental estratégica do PRODETUR nacional no estado do Piauí, Polo Costa do Delta e Polo das Origens.

Brito, B. D. M. (2018). Potencialidade, oportunidade e desenvolvimento do turismo em Roraima: uma análise dos atrativos da região turística “águas e florestas da linha do equador”. Revista Multidisciplinar Pey Këyo Científico. ISSN 2525-8508, v. 6, n. 4, p. 117-133. http://periodicos.estacio.br/index.php/pkcroraima/article/view/9159/47967467

Bursztyn, I. (2003). A influência do ideário neoliberal na formulação de políticas públicas de turismo no Brasil. Caderno Virtual de Turismo, v. 3, n. 4, p. 7-12. http://www.ivt.coppe.ufrj.br/caderno/index.php/caderno/article/view/40/38

Cárdenas-García, P. J., Sánchez-Rivero, M., & Pulido-Fernández, J. I. (2015). Does tourism growth influence economic development? Journal of Travel Research, v. 54, n. 2, p. 206-221. https://doi.org/10.1177/0047287513514297

Cardoso, C. O. et al. (2013). Análise e composição da avifauna no Aeroporto Internacional de Parnaíba, Piauí. Ornithologia. v. 6, p. 89-101. https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/24440.

Carvalho, S. M.S. (2010). A percepção do turismo por parte da comunidade local e dos turistas no município de Cajueiro da Praia-PI. Revista Turismo em Análise, v. 21, n. 3, p. 470-493. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v21i3p470-493

Cerro, F. L. (1993). Técnicas de Evaluación del Potencial Turístico. Ministério da Industria, Comércio y Turismo. https://dialnet.unirioja.es/servlet/libro?codigo=104237

Cleffs, A., Morais, A. P., Braga, S. S., & Gonçalves, M. F. (2019). As interfaces entre arte, artesanato e turismo. In: Anais do 11º mestres e conselheiros: educação para o patrimônio. Anais… Belo Horizonte (MG) UFMG. https://www.even3.com.br/anais/11mestreseconselheiros/165115-as-interfaces-entre-arte-artesanato-e-turismo/

Cooke, S. J., & Cowx, I. G. (2004). The role of recreational fishing in global fish crises. BioScience, v. 54, n. 9, p. 857-859. https://doi.org/10.1641/0006-3568(2004)054[0857:TRORFI]2.0.CO;2

Cordeiro, J. C., & Braga, S. S. (2020). A importância econômica e cultural do cajueiro (Anacardium occidentale): símbolo da identidade nordestina. Gastronomia e vinhos: Contributos para o desenvolvimento sustentável do turismo. Estudos de casos-Brasil e Portugal. Caxias do Sul: Educs.

Cunha, J. M. A., Ibiapina, M. M., Santos, F. F., Rocha, R. R. N., & Silveira Júnior, J. G. (2016). Turismo. In: Sustentável em Barra Grande (PI): Conflitos, Impactos, Desigualdade e Exclusão Social. Revista Geografar, 11(1), 152-173. http://dx.doi.org/10.5380/geografar.v11i1.48983

Cunha, J. M. A., Rocha, R. R. N., & Perinotto, A. R. C. (2015). O desenvolvimento do turismo rural com perspectivas sustentáveis para a comunidade Lagoa da Prata–Parnaíba/Piauí. Revista de Turismo Contemporâneo, v. 3, n. 1. https://periodicos.ufrn.br/turismocontemporaneo/article/view/6047.

Dantas, N. G., & Melo, R. S. (2011). Análise da metodologia de hierarquização de atrativos turísticos como instrumento para elaboração de roteiros turísticos no município de Itabaiana (PB). Caderno Virtual de Turismo, v. 11, n. 1, 2011. http://www.ivt.coppe.ufrj.br/caderno/index.php/caderno/article/view/545

Egrejas, M., Fratucci, A. C., & Bartholo, R.. (2014). Visitantes e visitados: Proposta de roteirização dialogal para os fortes e fortalezas da Baía de Guanabara (Rio de Janeiro, Brasil). Revista Turismo & Desenvolvimento, v. 1, n. 21/22, p. 151-158. https://doi.org/10.34624/rtd.v1i21/22.11099

Figueiredo, M. C. O., Santos, J. M. N., Braga, S. S., & Perinotto, A. R. C. (2018). Turismo religioso e de sol e praia: o caso do Santuário Mãe dos Pobres e Senhora do Piauí em Ilha Grande (PI). Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 11(4). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2018.v11.6681

Fratucci, A. C., & Moraes, C. C. A. (2020). Inventário da oferta turística: reflexões teóricas para o planejamento e ordenamento do espaço turístico. Caderno Virtual de Turismo, v. 20, n. 1. http://dx.doi.org/10.18472/cvt.20n1.2020.1783

Goulart, P. P. (2015). Estudo da distribuição espacial dos atrativos turísticos como subsídio para proposta de zoneamento do Geopark Quadrilátero Ferrífero. Dissertação de mestrado IGC/UFMG. http://hdl.handle.net/1843/IGCM-A8SMNH

Guzzi, A. et al. (2012). Diversidade de Aves do Delta do Parnaíba, Litoral Piauiense. In: Guzzi, A. (Ed.). Biodiversidade do Delta do Parnaíba, litoral piauiense.1 ed. Teresina/PI: EDUFPI, v.1. p.291-327. https://doi.org/10.34024/rbecotur.2019.v12.6731

Guzzi, A. et al. (2015a). Composição e dinâmica da avifauna da usina eólica da praia da Pedra do Sal, Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil. Iheringia, Série Zoologia v. 105, n. 2, p. 164-173. https://doi.org/10.1590/1678-476620151052164173

Saraiva, N. A. (2009). Caracterização da unidade e temas complementares Reserva Extrativista Marinha do Delta do Parnaíba. ICMBio. Brasília, Brasil, 103p.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019). Banco de dados cidades. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=221100

Ito, C. A. (2007). Possibilidades do Turismo: Da concentração de renda à inclusão social. Revista Dialogando no Turismo, n. 3.

Lima, C. S. (2015). Modelagem do potencial geoturístico dos distritos do município de Ouro Preto-MG. 2015. Dissertação de mestrado IGC/UFMG. https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/IGCM-A6RM85/1/carolina_lima.pdf

Lopes, S. D. F., Maia, S. C. F., & Boubeta, A. R. (2010). Segmentação de mercado com base nas preferências dos turistas: uma aproximação multivariada. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 4, n. 2, p. 49-63. http://dx.doi.org/10.7784/rbtur.v4i2.265

Macêdo, E. M., & Ramos, R. G. (2013). O desenvolvimento do turismo em Barra Grande, Piauí (Brasil) e seu significado para a comunidade local. RITUR-Revista Iberoamericana de Turismo, v. 2, n. 2, p. 89-107. https://www.seer.ufal.br/index.php/ritur/article/view/586

Martins Filho, J. (2014). Dinâmica espacial e condicionantes para o desenvolvimento dos serviços ligados ao turismo no Piauí: uma leitura geográfica da organização do espaço litorâneo. 2014. Tese de doutorado UFC. https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/17540

Mattos, F. F., & Irving, M. A. (2003). Delta do Parnaíba nos rumos do ecoturismo: um olhar a partir da comunidade local. Caderno Virtual de Turismo, v. 3, n. 4, p. 23-35. http://www.ivt.coppe.ufrj.br/caderno/index.php/caderno/article/view/42

Mendonça, T. C. M., Moraes, E. A., & Costa, M. A. M. (2013). Turismo e pesca nas Reservas Extrativistas Marinhas de Arraial do Cabo (RJ) e da Prainha do Canto Verde (CE): possibilidades e limites de complementaridade. Caderno Virtual de Turismo. Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p.372-390. http://www.ivt.coppe.ufrj.br/caderno/index.php/caderno/article/view/879

Moraes, C. C. A., Fogaça, I. F., & Soares, C. A. L. (2020). Inventário Turístico: constatações e considerações. Caderno Virtual de Turismo, v. 20, n. 1. http://dx.doi.org/10.18472/cvt.20n1.2020.1749

Moraes, W. V. (2011). Análise do ordenamento dos atrativos de turismo de base comunitária no Território da Serra do Brigadeiro-MG. Tese de doutorado, UFV. https://www.locus.ufv.br/bitstream/123456789/569/1/texto%20completo.pdf

Moreira, S. C., & Perinotto, A. R. C. (2012). A Igreja de Nossa Senhora da Graça como Produto Turístico (Parnaíba, PI). Revista Turismo Estudos e Práticas, v. 01, p. 118-141.

Nascimento, M. S. (2018). Impactos ambientais da linha de transmissão Delta –Tabuleiros sobre a avifauna, Piauí, Brasil. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) –Universidade Federal do Piauí, Teresina. https://sigaa.ufpi.br/sigaa/public/programa/noticias_desc.jsf?lc=lc=en_US&id=340&noticia=209710085

OMT (2010). Concepts, definitions et classifications pour les estatiques du tourisme, Mannuel Technique.

Peral, F. J. B., Casas, F. M. G., & Oyola, M. L. (2009). La localización espacial en la planificación del turismo rural en Andalucía: un enfoque multicriterio. Revista de Estudios Regionales, n. 84, p. 83-113. https://www.redalyc.org/pdf/755/75511780003.pdf

Pereira, A. Q., & Dantas, E. W. (2019). Dos banhos de mar aos esportes nas zonas de praia e no mar. Sociedade & Natureza, v. 31, 9. https://doi.org/10.14393/SN-v31-n1-2019-46981

Pereira, B. D. S., Silva, L., & Perinotto, A. R. C. (2011). Festejo de São Francisco: análise sobre uma alternativa de desenvolvimento do Turismo Religioso em Parnaíba (Piauí, Brasil). Turismo & Sociedade, 4(2), 363-380. http://dx.doi.org/10.5380/tes.v4i2.24768

Perinotto, A. R. C., Balbino, M. R. A., & Borges, D. M. (2013). Mosaico Postal: Cartões Postais Turísticos de Parnaíba/Piauí. TURyDES – Revista de Investigación en Turismo y desarrollo local, v. 6, p. 1-24. https://www.eumed.net/rev/turydes/14/cartoes-postais-turisticos-parnaiba-piaui-resum.html

Pimentel, T. D. (2020). A gestão de operações em organizações da cadeia produtiva do turismo: análise da oferta de atrativos culturais em Juiz de Fora (MG). Marketing & Tourism Review, 5(2). https://doi.org/10.29149/mtr.v5i2.5966

Pinheiro, A. P., & Carvalho, R. C. M. (2018). Rede de museus de território na área de proteção ambiental Delta do Parnaíba. RITUR-Revista Iberoamericana de Turismo, v. 8, p. 204-217. https://www.seer.ufal.br/index.php/ritur/article/view/5945

Putrick, S. C. (2019). O turismo na rota das emoções e no desenvolvimento socioeconômico de municípios do estado do Piauí. Tese de doutorado em Geografia. UFPR. https://hdl.handle.net/1884/64407

Putrick, S. C., Silveira, M. A. T., & Cury, M. J. F. (2016). Redes de Articulação de Turismo e Pesca da Rota das Emoções no Estado do Piaui–Brasil. Perspectiva Geográfica, v. 11, n. 15, p. 198-206.

Ramos, R. G. (2011). Possibilidades e perspectivas de desenvolvimento turístico integrado e regional na porção centro-norte do estado do Piauí / 136 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) Teresina.

Rebollo, F. V., Lopez Palomeque, F., Marchena Gómez, M., & Antón Clave, S. (1997). Análisis territorial del turismo. Una nueva geografía del turismo. Editorial Ariel. Barcelona – España.

Reis, D. L. R. (2018). Modelagem do potencial geoturístico do Parque Estadual Serra do Rola Moça-MG. 2018. Dissertação de mestrado IGC/UFMG. http://hdl.handle.net/1843/IGCM-AYEKUM

Rejowski, M. (2011). Subsídios para elaboração de um Tesauro Brasileiro de Turismo. Disponível em: <http://www.turismoemanalise.org.br/turismoemanalise/article/view/247>

Rocha, A. M., Mendonça Nóbrega, W. R., & Rezende Filho, M. F. (2019). Impactos da política de turismo no município de Parnaíba (PI): percepção de diferentes sujeitos locais. Revista Brasileira de Ecoturismo (RBEcotur), v. 11, n. 4. https://doi.org/10.34024/rbecotur.2018.v11.6705

Rodrigues, F. S. B., Braga, S. S., & Silva Filho, F. P. (2019). Impactos provocados pelo turismo na atividade de pesca artesanal no Rio Camurupim em Barra Grande, Cajueiro da Praia, Piauí. Revista Ateliê do Turismo. Campo Grande, v. 3, n. 1. p. 56-66. https://periodicos.ufms.br/index.php/adturismo/article/view/9452

Santesmases, M. (1999). Segmentación del mercado. In: M. Santesmases. Marketing, conceptos y estrategias. 4° ed. Madrid: Pirámide. P.212-247.

Santos, F. C. V., Lima, L. B., Nascimento, M. S., Braga, S. S., & Guzzi, A. (2019). O Potencial do Birdwatching na Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba (Piauí, Brasil). Revista Brasileira de Ecoturismo (RBEcotur), v. 12, n. 5. https://doi.org/10.34024/rbecotur.2019.v12.6731

Silva, E. I., & Lima, I. B. (2015). O potencial econômico e turístico da pesca esportiva na Amazônia setentrional. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.7, n.4, pp.779-803.

Silva, M. M. M. (2013). O turismo nas ondas do litoral e das políticas públicas do Piauí. Tese do doutorado em Geografia. IGC / UFMG. http://hdl.handle.net/1843/IGCC-9LLJ98

Sousa, B. R., Sousa Melo, R., & Oliveira, V. V. (2014). Produção artesanal associada ao turismo em ilha grande de Santa Isabel (Parnaíba-PI). CULTUR: Revista de Cultura e Turismo, v. 8, n. 2, p. 137-156. https://periodicos.uesc.br/index.php/cultur/article/view/354

Sousa, J. C., & Perinotto, A. R. C. (2015). São João da Parnaíba: a demanda do evento sob a ótica do turismo. RITUR-Revista Iberoamericana de Turismo, 5(1), 91-113. https://www.seer.ufal.br/index.php/ritur/article/view/1698

Souza, J. M. R., Brito, A. S., & Perinotto, A. R. C. (2019). Tradição e Turismo Religioso: A Paixão de Cristo na cidade de Parnaíba–Piauí–Brasil. Turismo e Sociedade, 11(2). http://dx.doi.org/10.5380/tes.v11i2.60773

Su, L., Huang, S., & Huang, J. (2018). Effects of destination social responsibility and tourism impacts on residents’ support for tourism and perceived quality of life. Journal of Hospitality & Tourism Research, v. 42, n. 7, p. 1039-1057. https://doi.org/10.1177/1096348016671395

Tulik, O. (1993). Recursos naturais e turismo: tendências contemporâneas. Revista Turismo em Análise, v. 4, n. 2, p. 26-36. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v4i2p26-36

Valls, J. F. (2006). Gestão integral de destinos turísticos sustentáveis. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Varisco, C. A., Castellucci, D., González, M. G., Muñoz, M. J., Padilla, N. A., Campoliete, L., & Benseny, G. B. (2014). El relevamiento turístico: de Cicatur a la planificación participativa. Anais Brasileiros de Estudos Turísticos, 4(3), 45-54. http://nulan.mdp.edu.ar/id/eprint/2159

Vieira, A. F., Lopes, W. G. R., & Araújo, J. L. L. (2019). Indicadores ambientais aplicados ao turismo: um estudo na comunidade de Barra Grande, Cajueiro da Praia (PI). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.12, n.2, pp.274-294. http://dx.doi.org/10.34024/rbecotur.2019.v12.6726

Zagheni, E. S. S. & Luna, M. M. M. (2011). Canais de distribuição do turismo e as tecnologias de informação: um panorama da realidade nacional. Produção Online: Revista Científica Eletrônica de Engenharia da Produção. Florianópolis – SC, v. 11, n. 2, p. 476-502. http://dx.doi.org/10.14488/1676-1901.v11i2.728

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

Braga, S. de S., Guzzi, A., Perinotto, A. R. C., & Malta, G. A. P. (2022). Análise da atratividade turística do litoral piauiense: atualização da avaliação dos atrativos turísticos, entre 2010 e 2020. Revista Turismo Em Análise, 33(1), 29-49. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v33i1p29-49

Edição

Seção

Artigos e Ensaios