Percepção dos responsáveis de crianças e adolescentes sobre prescrição da cadeira de rodas e satisfação com o equipamento.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v29i1p27-33

Palavras-chave:

Equipamentos de autoajuda, Cadeiras de rodas, Centros de reabilitação, Criança, Adolescente

Resumo

Objetivo: Investigar a percepção dos pais/responsáveis sobre o motivo da solicitação de cadeira de rodas para suas crianças/adolescentes e descrever se existe conforto ou desconforto deles na cadeira, assim como os itens de satisfação ou não no equipamento concedido em um serviço de concessão no município de Uberaba, MG. Métodos: Participaram do estudo 29 crianças/adolescentes com faixa etária mínima de três anos e máxima de 17. Para a coleta dos dados foram aplicados um instrumento estruturado e um roteiro de entrevista. Resultados: A idade média dos participantes foi de 10,03 anos, com predomínio de crianças. O diagnóstico clínico que prevaleceu foi paralisia cerebral. Os resultados mostraram que o motivo da solicitação de prescrição da cadeira de rodas foi mobilidade (46,7%). 86,2% dos pais/responsáveis apontaram perceber desconforto da criança/adolescente durante o uso da cadeira de rodas. Uma maioria declarou estar satisfeito com à mobilidade que a cadeira fornece, e se dizem insatisfeitos com os acessórios (cinto, sistema de sentar, opção de reclínio, dentre outros) da cadeira de rodas. Conclusões: Frente aos apontamentos de desconforto e insatisfação conclui-se que é importante rever o processo de prescrição da cadeira de rodas no serviço de concessão estudado e o acompanhamento das crianças/adolescentes de forma mais próxima, melhorando o serviço de prescrição e seleção dos equipamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Cavalcanti de Albuquerque e Souza, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Graduada em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (1998), com especialização em Reabilitação do Membro Superior pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG) em 2001, especialização em Tecnologia Assistiva pela FCMMG em 2005, e especialização em Docência na Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 2015. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em 2006 e Doutora em Bioengenharia pela Universidade de São Paulo (USP) em 2016. Atualmente é Professora Adjunta I do Departamento de Terapia Ocupacional do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM. Tem experiência na área de reabilitação física (neuropediatria), terapia da mão e tecnologia assistiva, atuando nos seguintes temas: equipamentos de autoajuda, dispositivos ortóticos, adequação postural em cadeira de rodas e acessibilidade.

Downloads

Publicado

2018-09-20

Como Citar

Albuquerque e Souza, A. C. de, Borges, E. C. M., Magalhães, B. C., Kososki, E., Aramaki, A. L., & Silva e Silva, S. G. (2018). Percepção dos responsáveis de crianças e adolescentes sobre prescrição da cadeira de rodas e satisfação com o equipamento. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 29(1), 27-33. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v29i1p27-33

Edição

Seção

Artigo Original