Fatores associados ao desenvolvimento motor de pré-escolares de uma escola pública de João Pessoa, Paraíba

Autores

  • Renatta Rocha Santana Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional
  • Manuelle Clebiana Lira Silva Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional
  • Thayana Fernandes Moreira Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional
  • Ana Carollyne Dantas de Lima Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional
  • Ângela Cristina Dornelas da Silva Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i3p299-308

Palavras-chave:

Destreza motora, Prevalência, Fatores de risco, Pré-escolar.

Resumo

O estudo objetivou investigar a prevalência de alteração no desenvolvimento motor de pré-escolares, e identificar fatores biopsicossociais associados a alteração no desenvolvimento motor fino e grosso. Trata-se de um estudo seccional, exploratório e descritivo, realizado em uma escola pública de João Pessoa/PB com pré-escolares de 2 a 6 anos de idade e suas mães. O desenvolvimento motor foi avaliado pelo Teste de Triagem do Desenvolvimento de Denver II, e as variáveis biopsicossociais foram investigadas através de questionários aplicados as mães. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e analítica. Foram estudadas 60 crianças, e os resultados revelaram que a prevalência de alteração no desenvolvimento motor fino foi 31,7%, e no motor grosso foi 15%. A regressão logística mostrou que os meninos tiveram 9,7 vezes mais chances de ter alteração no desenvolvimento motor grosso (p=0,17), e que não houve associação entre o desenvolvimento motor fino e as variáveis estudadas. A associação do sexo masculino com a alteração no desenvolvimento motor grosso, supõe que aspectos culturais têm levado os meninos a dedicar o tempo em atividades que não exploram o repertório motor global. Os achados apontam a necessidade de estimular as habilidades motoras de crianças no contexto da pré-escola e da família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renatta Rocha Santana, Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional

Acadêmica do Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba

Manuelle Clebiana Lira Silva, Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional

Acadêmica do Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba

Thayana Fernandes Moreira, Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional

acadêmica do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba

Ana Carollyne Dantas de Lima, Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional

Terapeuta Ocupacional, Docente do Departamento de Terapia Ocupacional/ UFPB. Mestre em Ciências da Comunicação Humana

Ângela Cristina Dornelas da Silva, Universidade Federal da Paraíba, Departamento de Terapia Ocupacional

Terapeuta Ocupacional, Docente do Departamento de Terapia Ocupacional/ UFPB. Mestre em Ciências da Saúde. Doutora em Saúde Pública.

Downloads

Publicado

2018-02-26

Como Citar

Santana, R. R., Lira Silva, M. C., Moreira, T. F., Dantas de Lima, A. C., & Silva, Ângela C. D. da. (2018). Fatores associados ao desenvolvimento motor de pré-escolares de uma escola pública de João Pessoa, Paraíba. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 28(3), 299-308. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i3p299-308

Edição

Seção

Artigo Original