Correlação entre independência funcional e cognição em homens com AVC

Autores

  • Camila Caminha Caro Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, São Carlos, SP, BR http://orcid.org/0000-0002-1487-2737
  • Daniel Marinho Cezar Cruz Programa de Pós-Graduação em Terapia Ocupacional, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, São Carlos, SP, BR

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i2p173-180

Palavras-chave:

Acidente vascular cerebral, Atividades cotidianas, Cognição, Terapia ocupacional, Homens.

Resumo

O acidente vascular cerebral é uma doença crônica que causa sequelas motoras e cognitivas e possíveis alterações na capacidade funcional. Este estudo objetivou identificar os níveis de independência funcional e cognição em homens com acidente vascular cerebral e verificar a presença de correlações entre essas variáveis. Para tanto, adotou-se um estudo transversal descritivo-correlacional com amostra de conveniência composta por trinta (n=30) homens adultos. Para a coleta de dados foram aplicados a Medida de Independência Funcional e o Mini Exame do Estado Mental. Para a análise dos dados adotou-se a análise descritiva simples e o coeficiente de correlação de Pearson. Os resultados demonstraram o predomínio de sujeitos dependentes e com altos índices de alterações cognitivas bem como correlações positivas fortes entre a cognição e a independência motora (r=0,827 p=0,000), cognitiva (r=0,912 p=0,000) e total (r=0,882 p=0,000). Esses dados demonstram o impacto das alterações cognitivas na independência funcional de sujeitos pós-AVC e sugerem a necessidade de intervenções específicas em terapia ocupacional destinadas a esses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Caminha Caro, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, São Carlos, SP, BR

Doutoranda e mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (PPGTO - UFSCar), especialista em Neurociências e Reabilitação pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP) e graduada em Terapia Ocupacional pela UFSCar. 

Área de atuação: reabilitação física do adulto com lesões encefálicas adquiridas, lesões raquimedulares, lesões traumato-ortopédicas, doenças neuromusculares, doenças neurodegenerativas e tecnologia assistiva.

Daniel Marinho Cezar Cruz, Programa de Pós-Graduação em Terapia Ocupacional, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar, São Carlos, SP, BR

Doutor e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Especial da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Professor Adjunto II do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Publicado

2017-10-25

Como Citar

Caro, C. C., & Cruz, D. M. C. (2017). Correlação entre independência funcional e cognição em homens com AVC. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 28(2), 173-180. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i2p173-180

Edição

Seção

Artigo Original