Vulnerabilidade sócio ambiental e o cuidado na primeira infância: o olhar da terapia ocupacional para o trabalho em creche

Autores

  • Andrea Perosa Saigh Jurdi Universidade Federal de São Paulo, Curso de Terapia Ocupacional
  • Patrícia Andrade Teixeira
  • Cristina Santos Cardoso de Sá Professora Doutora Departamento de Ciências do Movimento Humano, Curso de Fisioterapia – Universidade Federal de São Paulo – Campus Baixada Santista,

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i3p281-289

Palavras-chave:

Educação infantil, Colaboração intersetorial, Terapia ocupacional, Criança, Creche/recursos humanos.

Resumo

Educação e cuidado articulam-se na primeira infância e são concebidos como complementares aos cuidados da família. Para a Terapia Ocupacional cuidar, educar e prevenir os riscos de desenvolvimento infantil faz parte de sua ação e são aspectos essenciais de atenção na primeira infância. Esse estudo verificou a situação de vulnerabilidade do território e os desdobramentos no processo de cuidado em saúde no âmbito educacional. Estudo qualitativo utilizou entrevistas semi-estruturadas com profissionais e familiares e observações com crianças na creche. Observou-se que as alterações estruturais presentes na região são aliadas a pouca saúde, condições precárias de higiene e colocam o território, creche e moradores em situação de vulnerabilidade; creche é vista como o lugar que ameniza os riscos para as crianças; em relação às famílias surge a fragilidade das redes de cuidado e a creche surge como lugar de apoio às dificuldades encontradas no cuidado com a criança; ações intersetoriais frágeis e a creche não encontra uma rede de apoio na saúde e assistência social no sentido de fortalecer parcerias e ações concretas. Destaca-se que frente a um panorama complexo, a intersetorialidade tem sido ferramenta potente para enfrentar situações de vulnerabilidade social e para o cuidado da primeira infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Perosa Saigh Jurdi, Universidade Federal de São Paulo, Curso de Terapia Ocupacional

Possui graduação em Terapia Ocupacional pela Universidade de São Paulo. Mestre e doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo. Especialização em Docência na Saúde pela UFRGS. Professor adjunto do curso de Terapia Ocupacional UNIFESP, coordenadora do Curso de Terapia Ocupacional (2014-2016), vice-coordenadora da Câmara de Graduação do campus Baixada Santista (2014-2016). Credenciada no Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde (Mestrado) e no Programa de Mestrado ensino em Ciências da Saúde - modalidade profissional. Tem experiência na área de Educação Permanente em Saúde, Educação Inclusiva e Terapia Ocupacional, atuando nos seguintes temas: saúde mental infantil, inclusão escolar, atividade lúdica, desenvolvimento infantil e formação profissional.

Patrícia Andrade Teixeira

Terapeuta Ocupacional Residente do Programa Residência Multiprofissional em Atenção Básica, Saúde da Família e Comunidade com ênfase em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

Cristina Santos Cardoso de Sá, Professora Doutora Departamento de Ciências do Movimento Humano, Curso de Fisioterapia – Universidade Federal de São Paulo – Campus Baixada Santista,

Fisioterapeuta formada pela Universidade de São Paulo, atua na área da infância com enfase na neuropediatria.

Publicado

2018-02-26

Como Citar

Jurdi, A. P. S., Teixeira, P. A., & Santos Cardoso de Sá, C. (2018). Vulnerabilidade sócio ambiental e o cuidado na primeira infância: o olhar da terapia ocupacional para o trabalho em creche. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 28(3), 281-289. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v28i3p281-289

Edição

Seção

Artigo Original