A abordagem ergonômica no estudo das posturas do trabalho: o caso de uma fábrica de jóias

Autores

  • Gisele Beatriz de Oliveira Alves Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de Terapia Ocupacional
  • Ada Ávila Assunção Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de Medicina Preventiva e Social
  • Micheline Gomes da Luz Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de Medicina Preventiva e Social

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v13i3p111-117

Palavras-chave:

Estudos de avaliação, Terapia ocupacional^i1^stendênc, Postura, Engenharia humana, Entrevistas, Indústrias^i1^sclassifica, Trabalhadores

Resumo

O objetivo do artigo é discutir a prática da Terapia Ocupacional na avaliação das posturas adotadas pelos trabalhadores em situação real. Realizou-se um estudo ergonômico em uma fábrica de jóias, onde foram realizadas entrevistas abertas com os trabalhadores e gerentes, análises das posturas adotadas, descrição da duração dos ciclos de trabalho, e avaliação dos critérios informais e formais de qualidade na produção das peças. Os resultados colocam em evidência o caráter repetitivo do trabalho nos postos estudados, mas, cujos componentes são heterogêneos exigindo atenção e concentração. Essas funções cognitivas e outros determinantes influenciam as posturas adotadas. Discute-se ao final, o mito da postura ideal e os limites de uma prática da Terapia Ocupacional que não integre a análise do sentido das posturas adotadas em suas avaliações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2002-12-01

Como Citar

Alves, G. B. de O., Assunção, A. Ávila, & Luz, M. G. da. (2002). A abordagem ergonômica no estudo das posturas do trabalho: o caso de uma fábrica de jóias . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 13(3), 111-117. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v13i3p111-117

Edição

Seção

Artigo Original