Grupo de orientação postural a idosos com dor osteomuscular: estabelecendo relações entre teoria e prática

Autores

  • Maria Carolina Agnolon Ministério da Saúde; Casa de Saúde Santa Marcelina
  • Simone Silva e Santos Ministério da Saúde; Casa de Saúde Santa Marcelina
  • Maria Helena Morgani de Almeida Ministério da Saúde; Casa de Saúde Santa Marcelina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v17i2p80-86

Palavras-chave:

idoso, terapia ocupacional, grupos etários, Postura, Dor, Envelhecimento da população

Resumo

O envelhecimento populacional acompanha-se de alta prevalência de doenças e dores crônicas que reduzem a capacidade funcional dos idosos. A abordagem do terapeuta ocupacional a portadores de dor crônica deve voltar-se para a superação da dor, estimulação e adoção de habilidades de autocuidado. Conduzimos descrição e análise de uma intervenção em grupo com idosos portadores de dor osteomuscular enquanto possível estratégia para o desenvolvimento de habilidades de autocuidado nesta população. A intervenção grupal combinou entrevistas individuais com foco na presença de dor nas atividades cotidianas; oito sessões semanais, com duração de uma hora, durante as quais foram realizadas observações do desempenho funcional dos idosos, demonstrações, pelos próprios participantes e coordenadoras, de maneiras alternativas para o desempenho de atividades realizadas com dor e práticas de massagem para prevenção e alívio da dor. Foram adotados, como base para a análise desta experiência, os Modelos conceituais do Autocuidado e a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. No resgate da experiência do grupo verificamos ressonância entre aspectos da prática e conceitos veiculados pelos modelos teóricos adotados. Constatamos que as informações compartilhadas no grupo, possibilitaram aos idosos identificar posturas, movimentos e arranjos ambientais geradores de dor e ainda, superar ou reduzir a dor no desempenho de algumas atividades, entretanto os participantes apontam dificuldades em realizar mudanças posturais e ambientais duradouras. Embora reconheçamos o grupo de orientação postural como uma estratégia para desenvolver habilidades de autocuidado e melhorar a capacidade funcional de idosos com dor osteomuscular, este deve ser complementada por outras formas de abordagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-08-01

Como Citar

Agnolon, M. C., Santos, S. S. e, & Almeida, M. H. M. de. (2006). Grupo de orientação postural a idosos com dor osteomuscular: estabelecendo relações entre teoria e prática . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 17(2), 80-86. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v17i2p80-86

Edição

Seção

Artigo Original