Trabalho, estudo e produtividade: da confusão à definição

Autores

  • Micheline Saint-Jean Université de Montréal; Faculté de Médecine; Ecole de Réadaptation; Programme D'ergothérapie
  • Pierre-Yves Therriault Les Ergonomes Associés du Québec

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v18i1p11-16

Palavras-chave:

Trabalho, Trabalho^i1^spsicolo, Eficiência, Eficiência organizacional, Terapia ocupacional

Resumo

Na última década, os conceitos de "trabalho", "estudo" e "produtividade" têm sido fortemente associados às pesquisas clínica e teórica em Terapia Ocupacional. Na verdade, esses conceitos são muito diferentes entre si e são erroneamente associados à "desempenho ocupacional". Essa associação provoca confusão e efeitos negativos tanto para os clientes quanto para o desenvolvimento teórico da profissão. Do ponto de vista psico-sociológico, esse artigo tem como objetivo demonstrar as diferenças fundamentais entre os três conceitos e discutir os efeitos prejudiciais causados pela continuidade dessa confusão conceitual. A análise irá explorar os seguintes tópicos: a identificação entre iguais, a autonomia, as relações sociais, identidade e a medida de desempenho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-04-01

Como Citar

Saint-Jean, M., & Therriault, P.-Y. (2007). Trabalho, estudo e produtividade: da confusão à definição . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 18(1), 11-16. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v18i1p11-16

Edição

Seção

Artigo Original