Deformidades e incapacidades dos hemofílicos do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo, Brasil

Autores

  • Elem Guimarães dos Santos Prefeitura Municipal de Marechal Floriano; Secretaria de Ação Social; Centro de Referência da Assistência Social
  • Linger Laci Portes Prefeitura Municipal de Marechal Floriano; Secretaria de Ação Social; Centro de Referência da Assistência Social
  • Anne Guimarães Santana Prefeitura Municipal de Marechal Floriano; Secretaria de Ação Social; Centro de Referência da Assistência Social
  • Edson Theodoro dos Santos Neto Universidade Federal do Espírito Santo; Programa de Pós-graduação em Atenção à Saúde Coletiva

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v18i2p86-94

Palavras-chave:

Hemofilia A^i1^scomplica, Serviço de Hemoterapia, Terapia ocupacional

Resumo

A hemofilia é um grave distúrbio hereditário da coagulação sanguínea que pode resultar em diversas deformidades e incapacidades no corpo, permanentes ou transitórias, além das conseqüências psicossociais nos indivíduos afetados. A proposição do presente estudo é identificar quais as principais seqüelas e incapacidades que acometem os portadores de hemofilia do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (HEMOES). Além de discutir a importância da inserção do serviço de terapia ocupacional como parte integrante do atendimento integral à saúde desses pacientes. Foram analisados 161 prontuários de pacientes atendidos no HEMOES de 2001 a 2004 anotando-se os acometimentos à hemofilia por um roteiro de pesquisa estruturado. Os 161 prontuários corresponderam a cerca de 40% do total de hemofílicos cadastrados no estado. A maioria era do sexo masculino 98% e o tipo de coagulopatia mais comum foi hemofilia A (77%). Quanto aos níveis de severidade, predominaram dos tipos de deficiência grave e moderada que somados totalizaram 43% dos casos, enquanto o tipo leve representou 16% dos casos. As incapacidades e deformidades em regiões articulares do corpo corresponderam a 89% de acometimentos, enquanto as regiões musculares 11%. Conclui-se que o perfil dos pacientes hemofílicos atendidos no HEMOES destaca-se pelo alto percentual de seqüelas e incapacidades, gerando a necessidade de atuação profissional desde o nível biológico até o nível psicossocial. Isso ressalta a importância da implantação, junto à equipe multiprofissional, do serviço de Terapia Ocupacional para atendimento integral à saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-08-01

Como Citar

Santos, E. G. dos, Portes, L. L., Santana, A. G., & Santos Neto, E. T. dos. (2007). Deformidades e incapacidades dos hemofílicos do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo, Brasil . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 18(2), 86-94. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v18i2p86-94

Edição

Seção

Artigo Original