Trajetórias, percepções e inquietações de terapeutas ocupacionais do Estado de São Paulo no âmbito das práticas da terapia ocupacional no hospital

Autores

  • Sandra Maria Galheigo Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina; Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
  • Larissa de Almeida Alves Tessuto OSS Santa Marcelina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v21i1p23-32

Palavras-chave:

Terapia ocupacional^i1^stendênc, Assistência hospitalar, Hospitais universitários^i1^srecursos huma, Serviço hospitalar de terapia ocupacional

Resumo

Este artigo se propõe a apresentar as trajetórias, percepções e inquietações de terapeutas ocupacionais e docentes de terapia ocupacional em programas hospitalares, representando parte dos resultados de pesquisa cujo objetivo foi o de conhecer as percepções e representações desses profissionais sobre as práticas hospitalares da terapia ocupacional. Foram entrevistados vinte e três terapeutas ocupacionais e/ou docentes de terapia ocupacional de hospitais universitários e hospitais-escola do Estado de São Paulo através de entrevistas semi-estruturadas. Os resultados apontam que, para os entrevistados, o trabalho do terapeuta ocupacional no hospital é promissor, sua atuação contribui para a redução do tempo de internação, de complicações, seqüelas, e reinternações. Referem que o terapeuta ocupacional oferece escuta diferenciada, atendendo de forma ampliada as necessidades dos sujeitos sob cuidado. Com relação às dificuldades, apontam, dentre outros, para o hibridismo das bases teórico-metodológicas usadas; a invisibilidade e a desvalorização do trabalho e a falta de organização da categoria profissional. Apoiando-se nas reflexões de Bourdieu, o artigo conclui que os terapeutas ocupacionais no hospital têm ainda pouco capital simbólico e econômico e que necessitariam compensar sua condição atual, por meio do desenvolvimento do capital cultural, investindo na graduação e na educação permanente, e do capital social, promovendo uma maior organização social entre aqueles que trabalham nas instituições hospitalares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-04-01

Como Citar

Galheigo, S. M., & Tessuto, L. de A. A. (2010). Trajetórias, percepções e inquietações de terapeutas ocupacionais do Estado de São Paulo no âmbito das práticas da terapia ocupacional no hospital . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 21(1), 23-32. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v21i1p23-32

Edição

Seção

Artigo Original