Percepção de professores sobre a avaliação de habilidades motoras e de processo - versão escolar aplicada aos alunos com deficiência física

Autores

  • Luciana Ramos Baleotti Universidade Estadual Paulista J. M. Filho; Departamento de Educação Especial
  • Mariana Dutra Zafani Universidade Estadual Paulista J. M. Filho; Departamento de Educação Especial
  • Maria das Graças Abreu de Faria Universidade Estadual Paulista J. M. Filho; Departamento de Educação Especial
  • Lívia de Castro Magalhães Universidade Federal de Minas Gerais; Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v22i1p1-9

Palavras-chave:

Educação especial, Pessoas com deficiência, Terapia Ocupacional

Resumo

Objetivou-se verificar sob a ótica do professor se a Avaliação de Habilidades Motoras e de Processo - Versão Escolar (School - Version of the Assessment of Motor and Process Skills - School-AMPS) aplicada aos alunos com deficiência física prediz o desempenho do aluno observado em sala de aula. Participaram dez crianças com deficiência física, entre quatro e oito anos de idade, e seus respectivos educadores. Os dados foram coletados por meio da observação das crianças em ambiente clínico durante a realização de tarefas pré-determinadas, com base na versão brasileira da School-AMPS. Aos educadores foi apresentado um relatório de avaliação da criança e aplicado um questionário composto por três questões. Os dados foram analisados de forma quantitativa e qualitativa. Os resultados apontaram que a School-AMPS possibilitou identificar se o desempenho da criança foi, na sua maioria, considerado deficitário, satisfatório ou intermediário e, sobretudo, possibilitou analisar o desempenho a partir da percepção da relação existente entre demandas da pessoa, da tarefa e do ambiente. Os educadores consideraram que o relatório de avaliação apresentado prediz de forma compatível o desempenho do aluno observado em sala de aula. Consideraram viáveis os recursos pedagógicos adaptados e as sugestões de estratégias para minimizar e/ou superar as dificuldades observadas no desempenho do aluno. Conclui-se que a versão brasileira da School-AMPS tem potencial como medida de desempenho funcional em crianças com deficiência física, entre quatro e oito anos de idade, e pode contribuir para a atuação do terapeuta ocupacional no contexto escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-04-01

Como Citar

Baleotti, L. R., Zafani, M. D., Faria, M. das G. A. de, & Magalhães, L. de C. (2011). Percepção de professores sobre a avaliação de habilidades motoras e de processo - versão escolar aplicada aos alunos com deficiência física . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 22(1), 1-9. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v22i1p1-9

Edição

Seção

Artigo Original