A prática da terapia ocupacional junto ao idoso com alterações ortopédicas em um hospital de urgência e emergência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v30i1p53-61

Palavras-chave:

Idoso, intervenção, Terapia Ocupacional, Ortopedia, Terapia ocupacional/normas

Resumo

Objetivo: Analisar a proposta de implementação do serviço de terapia ocupacional, considerando as avaliações e as intervenções da Terapia Ocupacional (TO) junto ao idoso com alterações ortopédicas, em um hospital de urgência e emergência. Métodos: Estudo longitudinal retrospectivo e descritivo, com 125 idosos internados em um hospital de urgência e emergência em Belo Horizonte, por alterações ortopédicas, atendidos pela TO da equipe de Ortopedia, internados após a estruturação do serviço de TO na Ortopedia, de março de 2015 a abril de 2016. Foram coletadas nos prontuários: informações sociodemográficas, clinicas, funcionais e procedimentos específicos da TO. Foi realizada a análise descritiva do material. Resultados: Foi encontrada maior incidência de fratura no gênero feminino. A fratura de fêmur apresentou maior frequência, seguida das fraturas de membro superior. As principais intervenções realizadas pela TO foram intervenção educativa, intervenção nas funções mentais, intervenção adaptativa, intervenção restauradora da atividade de mudança de posição básica do corpo. A revisão de prótese foi o procedimento ortopédico de maior média de atendimentos de TO. Conclusões: A TO dirige suas intervenções na prevenção e/ou tratamento de possíveis complicações, que podem aumentar o tempo de permanência hospitalar e gerar maior declínio funcional para o idoso, reduzindo sua funcionalidade em contexto domiciliar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Auler Loureiro

Trabalho de Conclusão de Curso junto ao programa de Residência na Saúde do Idoso do Hospital Risoleta Tolentino Neves de Belo Horizonte, MG

Terapeuta Ocupacional realiza atendimento à jovens, adultos e idosos, Neurologia e Ortopedia.

Kênia Lara Silva, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Trabalho de Conclusão de Curso junto ao programa de Residência na Saúde do Idoso do Hospital Risoleta Tolentino Neves de Belo Horizonte, MG

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente junto à Graduação e Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

 

Marcela Aline Fernandes Braga, Hospital Risoleta Tolentino Neves

Trabalho de Conclusão de Curso junto ao programa de Residência na Saúde do Idoso do Hospital Risoleta Tolentino Neves de Belo Horizonte, MG

Terapeuta Ocupacional. Mestre em Neurociências pela Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil. Preceptora da Residência em Saúde do Idoso do Hospital Risoleta Tolentino Neves< Belo Horizonte, MG.

Referências

Cruz DT, Ribeiro LC, Vieira MT, Teixeira MTB, Bastos RR, Leite ICG. Prevalência de quedas e fatores associados em idosos. Rev Saúde Pública. 2012;46(1):138-46. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102011005000087.

Martini FP, Guerra MTE, Mendes MR, Echeveste SS. Estudo epidemiológico das fraturas de fêmur proximal em Canoas no ano de 2010. Rev AMRIGS. 2012;56(4):320-4.

Minayo MCS. O envelhecimento da população brasileira e os desafios para o setor saúde. Cad Saúde Pública. 2012;28(2):208-9.

Montalbán-Quesada S, Garcia-Garcia I, Moreno-Lorenzo C. Functional evolution in elderly individuals with hip fracture surgery. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(5):1095-1100. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000500009.

Couto MAS, Reiff R, Castro AP. Funcionalidade após a cirurgia de quadril: correlação entre equilíbrio, idade, independência e depressão em idosos. Acta Fisiatr. 2012;19(1):32-6. doi: https://doi.org/10.5935/0104-7795.20120007.

Hung WW, Egol KA, Zuckerman JD, Siu AL. Hip fracture management tailoring care for the older patient. JAMA. 2012;307(20):2185-94. doi: https://doi.org/10.1001/jama.2012.4842.

Ricci G, Longaray MP, Gonçalves RZ, Ungaretti Neto AS, Manente M, Barbosa LBH. Avaliação da taxa de mortalidade em um ano após fratura do quadril e fatores relacionados à diminuição de sobrevida no idoso. Rev Bras Ortop. 2012;47(3):304-9. https://dx.doi.org/10.1590/S0102-36162012000300005.

Karni S, Bentur N, Ratzon N. Participation and quality of life of cognitively impaired older women in Israel following hip fractures. Occup Ther Int. 2014;21(3):91-7. https://doi.org/10.1002/oti.1365.

Close JD, Swartz K, Deu R. Hip fracture in older patients: tips and tools to speed recovery. J Fam Pract. 2013;62(9):484-92.

Saltvedt I, Prestmo A, Einarsen E, Johnsen LG, Helbostad JL, Sletvold O. Development and delivery of patient treatment in the Trondheim Hip Fracture trial. A new geriatric in-hospital pathway for elderly patients with hip fracture. BMC Res Notes. 2012;5:355. doi: https://doi.org/10.1186/1756-0500-5-355.

Pierce SL. Restaurando a mobilidade. In: Trombly CA, Radomski MV. Terapia ocupacional para disfunções físicas. São Paulo: Santos; 2013. p.817-53.

Leme LEG, Sitta MC, Toledo M. Cirurgia ortopédica em idosos: aspectos clínicos. Rev Bras Ortop. 2011;46(3):238-46. doi: https://doi.org/10.1590/s0102-36162011000300002.

Del Duca GF, Antes DL, HallalII PC. Quedas e fraturas entre residentes de instituições de longa permanência para idosos. Rev Bras Epidemiol. 2013;16(1):68-76. https://doi.org/10.1590/S1415-790X2013000100007.

World Health Organization (WHO). International Classification of Functioning, Disability and Health: ICF. Geneve: World Health Organization; 2012. Available from: https://www.who.int/classifications/icf/en/.

Maher C, Bear-Lehman J. Condições ortopédicas. In: Trombly CA, Radomski MV. Terapia ocupacional para disfunções físicas. São Paulo: Santos; 2013. p.1106-30.

Coupe J, Gibb C, Harrison S, McCourt S, Porter L, Robertson K. Occupational therapy for adults undergoing total hip replacement: practice guideline. London: College of Occupational Therapists; 2012. Available from: https://www.rcot.co.uk/sites/default/files/Total-Hip-Replacement.pdf.

Moores A. Occupational therapy following elective lower limb surgery In: Mooney M, Ireson C. Occupational Therapy in Orthopaedics and Trauma. United Kindon: John Wiley & Sons Ltd; 2012. p.29-46.

Guimarães FAM, Lima RR, Souza AC, Livani B, Belangero WD. Avaliação da qualidade de vida em pacientes idosos um ano após o tratamento cirúrgico de fraturas transtrocanterianas do fêmur. Rev Bras Ortop. 2011;46(Suppl 1):48-54. https://doi.org/10.1590/S0102-36162011000700012.

Brucki SMD, Nitrini R, Caramelli P, Bertolucci PHF, Okamoto IH. Sugestões para o uso do Mini-Exame do Estado Mental no Brasil. Arq Neuropsiquiatr. 2003;61(3-B):777-81. doi: https://doi.org/10.1590/s0004-282x2003000500014.

Riberto M, Miyasaki MH, Jucá SSH, Sakamoto H, Potiguara P, Pinto N. Validação da versão brasileira da Medida de Independência Funcional. Acta Fisiátr. 2004;11(2):72-6. https://orcid.org/0000-0001-9549-8830.

Hoppenfeld S, Murthy VL. Tratamento e reabilitação de fraturas. São Paulo: Manole; 2001.

Mooney M, Ireson C. Occupational therapy in orthopaedics and trauma. Hong Kong: John Wiley & Sons Ltd.; 2009.

Rogenski NMB, Kurcgant P. Incidência de úlceras por pressão após a implementação de um protocolo de prevenção. Rev Latino-Am Enfermagem. 2012;20(2):333-9. doi: https://doi.org/10.1590/S0104-11692012000200016.

Clé PGV, Tasso LE, Barbosa IR, Fonseca MCR, Elui VMC, Roncaglia FB, Mazzer N, Barbieri CH. Estudo retrospectivo do estado funcional de pacientes com fratura do rádio distal submetidos à osteossíntese com placa LCP. Acta Fisiatr. 2011;18 (4):163-8. http://dx.doi.org/10.5935/0104-7795.20110001.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Como Citar

Loureiro, H. A., Silva, K. L., & Braga, M. A. F. (2020). A prática da terapia ocupacional junto ao idoso com alterações ortopédicas em um hospital de urgência e emergência. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 30(1), 53-61. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v30i1p53-61

Edição

Seção

Artigo Original