Caracterização do desempenho de destreza manual pelo teste caixa e blocos em crianças e adolescentes brasileiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v29i2p164-169

Palavras-chave:

Destreza motora, avaliação, mãos., Estudos de avaliação como assunto, Crianças, Adolescentes, Brasil

Resumo

O teste Caixa e Blocos (TCB) tem se mostrado eficaz para avaliar a destreza manual, que se caracteriza pela capacidade das mãos e dos dedos para desempenhar uma tarefa que requer movimentos coordenados, como a manipulação de objetos sob os aspectos de velocidade, resistência e força. O objetivo desse estudo foi caracterizar o desempenho de destreza manual pelo TCB para a faixa etária de 7 a 14 anos. O estudo contou com 105 participantes, de ambos os sexos, sem apresentação de anormalidades de membro superior, divididos em dois grupos: (7-10 anos) e (11 a 14). Os resultados mostraram melhor desempenho para o lado dominante (direita) no TCB. Em relação à comparação de grupos por idade o grupo de 11-14 anos obteve melhor desempenho, demonstrando que quando maior a idade, melhor o desempenho no teste para ambas as mãos (p=0,000 para mão dominante e mão não dominante para o sexo feminino e p=0,000 e p=0,001 para mão dominante e mão não dominante no sexo masculino). Pode-se concluir que, para a população estudada com desenvolvimento típico, quanto maior a idade, melhor o desempenho no teste caixa e blocos para ambas as mãos e que, a partir dos dados coletados, foi possível apresentar parâmetros de desempenho para esse teste na faixa etária entre 07 a 14 anos, faixa etária não contemplada na proposta do estudo original de Mathiowetz em 1985.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvana Maria Blascovi-Assis, Universidade Presbiteriana Mackenzie

 Curso de Fisioterapia e Pós-graduação em Distúrbios do Desenvolvimento da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Publicado

2018-12-31

Como Citar

Turco, B. P. B. D. A., Cymrot, R., & Blascovi-Assis, S. M. (2018). Caracterização do desempenho de destreza manual pelo teste caixa e blocos em crianças e adolescentes brasileiros. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 29(2), 164-169. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v29i2p164-169

Edição

Seção

Artigo Original