Terapia ocupacional com puérperas em enfermaria obstétrica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v30i3p183-188

Palavras-chave:

Período pós-parto, Saúde da mulher, Enfermaria, Obstetrícia, Terapia Ocupacional

Resumo

Esta pesquisa objetivou conhecer a opinião de discentes da graduação em Terapia Ocupacional e de profissionais residentes terapeutas ocupacionais sobre a atuação da Terapia Ocupacional junto à puérperas em contexto hospitalar, a partir de suas vivências práticas em enfermaria obstétrica de um hospital universitário da Paraíba. Trata-se de estudo exploratório, descritivo e qualitativo, com 11 discentes de Terapia Ocupacional e 5 residentes terapeutas ocupacionais. Os dados foram coletados por meio de ficha de caracterização do perfil dos participantes e entrevista semiestruturada com o propósito de conhecer a percepção dos participantes sobre a atuação da Terapia Ocupacional com puérperas em enfermaria obstétrica. A partir da Análise de Conteúdo surgiram dois eixos temáticos: “Potencialidades da Terapia Ocupacional com puérperas em enfermaria obstétrica” e “Fragilidades e desafios da Terapia Ocupacional no campo”. Resultados revelam contribuições da Terapia Ocupacional para puérperas hospitalizadas ao minimizar impactos causados pelo contexto hospitalar, ajudando-as a ressignificar esse espaço e cotidiano, e a desempenharem o papel ocupacional da maternidade, além de apontarem para a necessidade da inserção de terapeutas ocupacionais e de publicações especí icas no campo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camylla Varela Luckwü de Oliveira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Este artigo é parte do Trabalho de Conclusão de Curso de Terapia Ocupacional de Camylla V. L. de Oliveira1, sob orientação da Professora
Dra. Alyne K. C. de Oliveira2, apresentado ao Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal
Curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa/PB, BR. ORCID: 

Alyne Kalyane Câmara de Oliveira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Terapeuta Ocupacional - UnP. Doutora em Educação Especial - UFSCar. Mestre em Terapia Ocupacional - UFSCar. Especialista em Intervenção em Neuropediatria e Reabilitação do Membro Superior - UFSCar.  Professora Adjunta do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Referências

Vieira F, Bachion MM, Salge AKM, Munari DB. Diagnósticos de enfermagem da NANDA no período pós-parto imediato e tardio. Esc Anna Nery. 2010;14(1):83-9. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452010000100013.

Zanatta E, Pereira CRR. “Ela enxerga em ti o mundo”: a experiência da maternidade pela primeira vez. Temas Psicol. 2015;23(4):959-72. doi: http://dx.doi.org/10.9788/TP2015.4-12.

Cordeiro JR. Validação da lista de identificação de papéis ocupacionais em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) no Brasil [tese]. São Paulo:

Universidade Federal de São Paulo - USP; 2005. Disponível em: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/20599.

Behar RCR. A maternidade e seu impacto nos papéis ocupacionais de primíparas [monografia]. Paraíba: Universidade Federal da Paraíba – UFPB; 2018. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2384.pdf.

De Carlo MMRP, Luzo MCM. Terapia ocupacional: reabilitação física e contextos hospitalares. São Paulo: Rocca; 2018.

El-Aouar IS. Tornando-se mãe de um bebê prematuro: a emergência de significados de maternidade a partir da experiência de cuidado na unidade de terapia intensiva neonatal e ambulatório do método mãe canguru [dissertação]. Bahia: Universidade Federal da Bahia – UFBA; 2016. Disponível em: https://pospsi.ufba.br/sites/pospsi.ufba.br/files/isadora_sebadelhe.pdf.

Dittz ES, Melo DCC, Pinheiro ZMM. A terapia ocupacional no contexto da assistência à mãe e à família de recém-nascidos internados em unidade de terapia intensiva. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2006;17(1):42-7. doi: https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v17i1p42-47.

Alves CO, Rodrigues RP, Dittz ES. Oficina de culinária: resgate da cotidianidade das mães acompanhantes de recémnascidos de uma unidade de terapia intensiva neonatal. Rev Min Enferm. 2008; 12(1):127-30. doi: https://dx.doi.org/S1415-27622008000100018.

Universidade Federal da Paraíba. Centro de Ciências da Saúde. Projeto Pedagógico do Curso de Terapia Ocupacional. João Pessoa; 2008. Disponível em: http://www.ccs.ufpb.br/coordto/contents/documentos/ppc/ppc_to_2008_aprovado_consepealteracoes-compressed.pdf

Bardin L. Análise de conteúdo. 7a ed. São Paulo: LDA/Almeidina Brasil; 2016.

Crepeau EB, Cohn ES, Schell BAB. Analisando ocupações e atividades. In: Crepeau EB, Cohn ES, Schell BAB. Willard & Spackman: Terapia Ocupacional. 11a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011.

Salles MM, Matsukura TS. Estudo de revisão sistemática sobre o uso do conceito de cotidiano no campo da terapia ocupacional no Brasil. Cad Ter Ocup Ufscar. 2013;21(2):265-

doi: https://doi.org/10.4322/cto.2013.028.

Camacho RS, Cantinelli FS, Ribeiro CS, Cantilino A, Gonsales BK, Braguittoni E. Transtornos psiquiátricos na gestação e no puerpério: classificação, diagnóstico e tratamento. Rev Psiquiatr Clín. 2006;33(2):92-102. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832006000200009.

Pergher DNQ, Cardoso CL, Jacob AV. Nascimento e internação do bebê prematuro na vivência da mãe. Estilos Clin. 2014;19(1):40-56. doi: https://doi.org/10.11606/issn.1981-624.v19i1p40-56.

Galheigo SM. Domínios e temáticas no campo das práticas hospitalares em terapia ocupacional: uma revisão da literatura brasileira de 1990 a 2006. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2007;18(3):113-21. doi: https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v18i3p113-12.

Dahdah DF, Frizzo HCF, Fangel LMV. Terapia ocupacional em contextos hospitalares-caracterização do ensino nos cursos de graduação universitários brasileiros. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2014;25(1):70-9. doi: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v25i1p70-9.

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Terapêuticos Ocupacionais nas diversas modalidades prestadas pelo Terapeuta Ocupacional e dá outras providências. Resolução COFFITO nº 418 de 04 de junho de 2012. Diário Oficial da União nº 109, Seção 1, página 227 de 06/06/2012, Poder Executivo, Brasília, DF; 2012. Disponível em: http://www.coffito.org.br/publicacoes/pub_view.asp?cod=2279&psecao=9.

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Reconhece e disciplina a especialidade de Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares, define as áreas de atuação e as competências do terapeuta ocupacional especialista em Contextos Hospitalares e dá outras providências. Resolução COFFITO nº 429 de 08 de julho de 2013. Diário Oficial da União nº 169, Seção 1, página 116 de 02/09/2013, Poder Executivo, Brasília, DF; 2013. Disponível em: http://www.coffito.org.br/publicacoes/pub_view.asp?cod=2495&psecao=9.

Pitonyak JS. The issue is occupational therapy and breastfeeding promotion: our role in societal health. Am J Occup Ther. 2014;68:90–6. doi: http://dx.doi.org/10.5014/ajot.2014.009746.

Menegat D. Mãe-bebê de risco: os desafios da interação inicial no contexto de internação hospitalar [dissertação]. São Carlos: Programa de Pós-graduação em Terapia Ocupacional do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar; 2016. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/7939.

Medeiros TML, Marcelino JFQ. Percepção de puérperas sobre o seu desempenho ocupacional no pós-operatório da cesariana. Cad Bras Ter Ocup. 2018;26(1):97-109. doi:

http://dx.doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO0960.

Leal MC. Parto e nascimento no Brasil: um cenário em processo de mudança. Cad Saúde Pública. 2018;34(5):1-3. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00063818.

Downloads

Publicado

2019-11-18

Como Citar

Oliveira, C. V. L. de ., & Oliveira, A. K. C. de. (2019). Terapia ocupacional com puérperas em enfermaria obstétrica. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 30(3), 183-188. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v30i3p183-188

Edição

Seção

Artigo Original