Educação interprofissional em saúde e prática colaborativa: uma experiência na formação de residentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v31i1-3p60-68

Palavras-chave:

Educação interprofissional em saúde, Prática colaborativa, Trabalho em equipe, Saúde mental, Álcoole outras drogas

Resumo

A Educação Interprofissional em Saúde (EIP) e a prática colaborativa são estratégias recomendadas pela Organização Mundial da Saúde para a formação dos profissionais e qualificação das práticas em saúde. O Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental com Ênfase em Dependência Química propõe um processo formativo alinhado à essas recomendações. Dentre os cenários formativos, destaca-se o Ambulatório Noturno de Cuidados em Álcool e outras Drogas (ANCAD). Este estudo visa compreender como a EIP e a prática colaborativa orientam o processo formativo no ANCAD; caracterizar a rotina de trabalho; descrever as percepções dos residentes; e identificar os conhecimentos e habilidades adquiridos no trabalho em equipe. De caráter qualitativo e exploratório, o estudo utilizou para coleta de dados a entrevista focal e observação direta. Os resultados indicaram que as atividades desenvolvidas são construídas e planejadas de maneira coletiva e compartilhada, fato que fomenta o desenvolvimento de competências para a interprofissionalidade. O ANCAD investe na criação de espaços de reflexão e debate sobre
referenciais teóricos e atividades assistenciais pertinentes ao objetivo de qualificar os profissionais para o cuidado em saúde mental no campo de álcool e outras drogas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda de Souza Nunes, Casa de Saúde Santa Marcelina

Artigo proveniente de trabalho de conclusão de residência apresentado ao Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental com Ênfase em Dependência Química do Hospital das Clínicas da Faculdade Medicina da Universidade de São Paulo.
Terapeuta Ocupacional. Especialista em Saúde Mental com Ênfase e Dependência Química pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - HC FMUSP.

Elisabete Ferreira Mângia, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Fonoaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Faculdade

Artigo proveniente de trabalho de conclusão de residência apresentado ao Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental com Ênfase em Dependência Química do Hospital das Clínicas da Faculdade Medicina da Universidade de São Paulo.
Prof ª Dr ª do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da FMUSP.

Helton Alves de Lima, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina

Artigo proveniente de trabalho de conclusão de residência apresentado ao Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental com Ênfase em Dependência Química do Hospital das Clínicas da Faculdade Medicina da Universidade de São Paulo.
Psicólogo. Especialista em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas e Mestre em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP. 

Referências

Peduzzi M, Norman IJ, Germani ACCG, Silva JAM, Souza GC. Educação Interprofissional: formação de profissionais de saúde para o trabalho em equipe com foco nos usuários. Rev Esc Enferm USP. 2013;47(4):977-83. https://doi.org/10.1590/S0080-623420130000400029.

Peduzzi M, Oliveira MAC, Silva JAM, Agreli HLF, Miranda Neto MV. Trabalho em equipe, prática e educação interprofissional. In: Martins MA, et al. Clínica médica: atuação da clínica médica, sinais e sintomas de natureza sistêmica, medicina preventiva, saúde da mulher, envelhecimento e geriatria. São Paulo: Manole; 2016. v.1, Cap.17, p.1-9. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3011330/mod_resource/content/1/Trabalho%20em%20equipe.pdf.

Organização Mundial da Saúde (OMS). Gabinete da Rede de Profissões de Saúde. Enfermagem & Obstetrícia do Departamento de Recursos Humanos para a Saúde. Marco para ação em educação interprofissional e prática colaborativa. Gabinete da Rede de Profissões. Geneva; 2010. Disponível em: https://www.paho.org/bra/images/stories/documentos/marco_para_acao.pdf.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 198, 13 de fevereiro de 2004. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Residência multiprofissional em saúde: experiências, avanços e desafios. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/residencia_multiprofissional.pdf.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt3088_23_12_2011_rep.html.

Universidade de São Paulo - USP. Projeto Político Pedagógico da Residência Multiprofissional em Saúde Mental com Ênfase em Dependência química. São Paulo; 2018.

Yin RK. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2a ed. Porto Alegre. Ed. Bookman; 2001.

Campos CJG. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Rev Bras Enferm. 2004;57(5):611-4. https://doi.org/10.1590/S0034-71672004000500019.

Peduzzi M, et al. Trabalho em equipe na perspectiva da gerência de serviços de saúde: instrumentos para a construção da prática interprofissional. Physis Rev Saúde Coletiva (Rio de Janeiro). 2011;21(2):629-46. https://doi.org/10.1590/S0103-73312011000200015.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva Coordenação Nacional de DST e AIDS. A Política do Ministério da Saúde para a Atenção Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas. Brasília: Ministério da Saúde; 2003. (Série B. Textos Básicos de Saúde). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pns_alcool_drogas.pdf.

Campos GWS. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Rev Cien Saúde Coletiva. 2000;5(2):219-30. https://doi.org/10.1590/S1413-81232000000200002.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 278, de 27 de fevereiro de 2014. Brasília: Ministério da Saúde; 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt0278_27_02_2014.html

Spagnol CA, Santiago GR, Campos BMO, Badaró MTM, Vieira JS, Silveira APO. Situações de conflitos vivenciadas no contexto hospitalar: a visão dos técnicos e auxiliares de enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2010;44(3):803-11. https://doi.org/10.1590/S0080-62342010000300036

Brasil. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Saúde mental. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília: Ministério da Saúde; 2013. (Caderno de Atenção Básica, nº 34). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_34_saude_mental.pdf.

Downloads

Publicado

2020-05-18

Como Citar

Nunes, A. de S. ., Mângia, E. F. ., & Lima, H. A. de . (2020). Educação interprofissional em saúde e prática colaborativa: uma experiência na formação de residentes. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 31(1-3), 60-68. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v31i1-3p60-68

Edição

Seção

Artigo Original