Recomendações para a tradução e adaptação transcultural de instrumentos para a pesquisa e a prática em Terapia Ocupacional.

Autores

  • Wendy Jane Coster Boston University, Department of Occupational Therapy
  • Marisa Cotta Mancini Universidade Federal de Minas Gerais, Departamento de Terapia Ocupacional

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26i1p50-57

Palavras-chave:

Measurements, methods and theories, Translating, Cross-cultural comparison.

Resumo

Grande parte do desenvolvimento e validação de novos instrumentos para o uso na pesquisa e na prática da reabilitação ocorreu em países de língua inglesa. Assim, pesquisadores e profissionais da reabilitação em outros países precisam, inicialmente, assumir a tarefa de traduzir tais instrumentos para outros idiomas e validar seu uso em um contexto cultural diferente. É necessário que esse processo siga diretrizes sólidas para que o instrumento traduzido possa ser validado para uso. No entanto, há poucas discussões na literatura em Terapia Ocupacional sobre como melhor conduzir a tradução ou como avaliar a validade
de um instrumento traduzido. O objetivo deste artigo é oferecer orientações aos leitores que estejam considerando traduzir um instrumento para a pesquisa ou a prática em Terapia Ocupacional e auxiliar os profi ssionais a avaliarem o uso de instrumentos traduzidos em sua prática clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wendy Jane Coster, Boston University, Department of Occupational Therapy

Professor and Department Chair, Boston University, Department of Occupational Therapy

Marisa Cotta Mancini, Universidade Federal de Minas Gerais, Departamento de Terapia Ocupacional

Professor Occupational Therapy, Universidade Federal de Minas Gerais, Departamento de Terapia Ocupacional

Publicado

2015-04-24

Como Citar

Coster, W. J., & Mancini, M. C. (2015). Recomendações para a tradução e adaptação transcultural de instrumentos para a pesquisa e a prática em Terapia Ocupacional. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 26(1), 50-57. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26i1p50-57

Edição

Seção

Artigo Original