As alterações nos papéis ocupacionais de cuidadores de pessoas com deficiência visual.

Autores

  • Bianca Maciel Barrozo Faculdade de Ciências Médicas (FCM) -Unicamp
  • Maria Inês Rubo Nobre Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.
  • Rita de Cássia Ieto Montilha Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26i3p409-417

Palavras-chave:

Papel (figurativo), Cuidadores, Transtornos da visão.

Resumo

Introdução: A deficiência visual traz mudanças e reorganizações na vida ocupacional da pessoa que a tem e de seus familiares/cuidadores. Objetivo: Descrever o perfil e conhecer a configuração dos papéis ocupacionais dos cuidadores informais de pessoas com deficiência visual, atendidos em um centro universitário de pesquisa em uma cidade de grande porte. Metodologia: Estudo descritivo e transversal, que foi realizado utilizando aplicação do instrumento “Lista de Identificação dos Papéis Ocupacionais”. Participaram da pesquisa 17 sujeitos. A análise estatística foi realizada baseada nas frequências. Resultados: Nota-se que a maioria dos cuidadores é do sexo feminino 82% (n=14), sendo 64% (n=11) mães, em relação à ocupação 65% (n=11) não trabalham e 59% (n=10) tem baixa escolaridade. Observa-se que todos os papéis ocupacionais apresentaram diminuição nas frequências de realizações do passado para o presente, ou seja, antes do cuidar, mais papéis ocupacionais eram realizados pelos sujeitos pesquisados do que após o início do cuidar. Dentre esses papéis ocupacionais, os que mais sofreram quedas foram os de trabalhador (65%/n=11), estudante (59%/n=10) e membro familiar (24%/n=4). Conclusão: O cuidar de uma pessoa com deficiência visual, neste estudo, mostrou consequências importantes como perdas ou mudanças de papéis ocupacionais, principalmente o de trabalhador, bem como alterações na rotina e sobrecarga.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bianca Maciel Barrozo, Faculdade de Ciências Médicas (FCM) -Unicamp

Formada em Terapia Ocupacional pela Faculdade de MEdicina de Ribeirão Preto- USP, em 2012.

Pós-Graduada do Centro de Estudo em Pesquisa em Reabilitação (CEPRE) da UNICAMP (2013).

Mestranda em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação, pla Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (2014-2015)

Maria Inês Rubo Nobre, Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

Terapeuta Ocupacional, Docente do Aprimoramento de Terapia Ocupacional e Reabilitação na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Rita de Cássia Ieto Montilha, Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

Terapeuta Ocupacional, Docente do Aprimoramento de Terapia Ocupacional e Reabilitação na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Publicado

2015-12-26

Como Citar

Barrozo, B. M., Nobre, M. I. R., & Montilha, R. de C. I. (2015). As alterações nos papéis ocupacionais de cuidadores de pessoas com deficiência visual. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 26(3), 409-417. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26i3p409-417

Edição

Seção

Artigo Original