Racionalismo e romantismo em “Memórias do subsolo”, de Dostoiévski

Autores

  • Arlene Fernandes Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-4765.rus.2021.180977

Palavras-chave:

Dostoiévski, Modernidade, Racionalismo, Romantismo

Resumo

Dostoiévski foi condenado por conspiração revolucionária contra o tsar e a experiência do cárcere deixou marcas profundas em sua trajetória literária. Partindo de uma defesa do solo russo enquanto único espaço capaz de articular uma oposição às teorias racionalista e romântica, o romancista estabelece sua crítica da modernidade. O artigo, portanto, busca analisar as críticas de Dostoiévski às ideologias ocidentais, bem como em que sentido essa concepção é elaborada enquanto crítica da modernidade, porém nos termos de um discurso moderno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arlene Fernandes, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Mestre em Ciência da Religião e graduada em Ciência da Religião e em Ciências Humanas pela mesma instituição. Integra o Núcleo de estudos da religião em Dostoiévski e Tolstói.

Referências

Referências bibliográficas

CATTEAU, Jacques. Du palais de cristal à l’âge d’or ou les avatars de l’utopie. In: CATTEAU, Jacques. L’Herne Dostoïevski. Paris: Editions de l’Herne, 1973.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Memórias do subsolo. 6. ed. São Paulo: Editora 34, 2009.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. O Crocodilo e Notas de inverno sobre impressões de verão. 4. ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Os irmãos Karamázov. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2013.

EVDOKIMOV, Paul. Dostoïevsky et le problème du mal. Paris: Desclée De Brower, 1978.

FÖLDÉNYI, László. Dostoyevski lee a Hegel en Siberia y rompe a llorar. Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2006.

FRANK, Joseph. Dostoiévski: as sementes da revolta, 1821-1849. 2. ed. São Paulo: Edusp, 2008.

FRANK, Joseph. Dostoiévski: os efeitos da libertação, 1860-1865. São Paulo: Edusp, 2002.

FRANK, Joseph. La conversion siberienne de Dostoïevski. In: CATTEAU, Jacques; ROLLAND, Jacques (orgs). Les Cahiers de La nuit surveillée. n. 2. Editions Verdier, 1983.

FRANK, Joseph. Pelo prisma russo: ensaios sobre literatura e cultura. São Paulo: Edusp, 1992.

GIRARD, René. Mentira romântica e verdade romanesca. São Paulo: É Realizações, 2009.

LUKÁCS, Georg. A teoria do romance: um ensaio histórico-filosófico sobre as formas da grande épica. São Paulo: Duas cidades; Editora 34, 2000.

SCHNAIDERMAN, Boris. Dostoiévski: a ficção como pensamento. In: NOVAES, Adauto. Artepensamento. São Paulo: Companhia das letras, [1994].

SCHNAIDERMAN, Boris. Turbilhão e semente: ensaios sobre Dostoiévski e Bakhtin. São Paulo: Duas Cidades, 1983.

TCHERNICHÉVSKI, Nikolai. O que fazer? Curitiba: Prismas, 2015.

TURGUÊNIEV, Ivan. Pais e filhos. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

Downloads

Publicado

2021-04-29

Como Citar

Fernandes, A. (2021). Racionalismo e romantismo em “Memórias do subsolo”, de Dostoiévski. RUS (São Paulo), 12(18). https://doi.org/10.11606/issn.2317-4765.rus.2021.180977