Beckett, pedagogo do ator: práticas de esgotamento

Autores

  • Tatiana Motta Lima Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v16i2p5-23

Palavras-chave:

Beckett, Pedagogias do ator, Subjetividade, Modos de subjetivação, Corpo.

Resumo

Os textos de Samuel Beckett convidam o ator a descobrir lugares insuspeitados do ser. Eles podem ser vistos como mapas que indicam modos de ser/fazer ou, dizendo de outra maneira, modos de subjetivação que “bagunçam” nossas ideias/práticas mais imediatas de indivíduo, sujeito, personalidade, e, portanto, de ator/atuação e de formação de atores. O que está em jogo são novas relações entre textualidade, oralidade, corporeidade e subjetivação. Nesse sentido, Beckett pode ser visto com um pedagogo (ainda que muito sui generis) do ator. Seus textos podem ser pensados como pedagógicos, já que ensinam/convocam a uma atuação “outra”: múltipla, desmembrada, falhada, apagada, extremamente autoconsciente e que, ao mesmo tempo, acha “alegre ainda não ter estabelecido com o menor grau de precisão o que é”. Uma das perguntas centrais dessa pedagogia beckettiana poderia ser: como formar o ator sem produzir uma reificação individualista? Como formá-lo promovendo – e/ou a partir de – novos modos de subjetivação?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Motta Lima, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1991) e em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990). Possui doutorado no Programa de Pós Graduação Em Teatro (PPGT) pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2008), com bolsa sanduíche (2005-2006) na Paris VIII/MSH sob supervisão do Prof. Dr. Jean-Marie Pradier. Sua tese recebeu menção honrosa no Prêmio Capes de Tese 2008 e, em 2012, foi publicada pela Editora Perspectiva com o título "Palavras Praticadas: o percurso artístico de Jerzy Grotowski". Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) atuando na graduação e na pós graduação. É atriz e diretora de teatro.Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Interpretação Teatral, atuando principalmente nos seguintes temas: processo criativo, grotowski, ator, atuação, pedagogia do ator e ação física.

Downloads

Publicado

2016-12-21

Como Citar

Lima, T. M. (2016). Beckett, pedagogo do ator: práticas de esgotamento. Sala Preta, 16(2), 5-23. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v16i2p5-23

Edição

Seção

EM PAUTA