Teatro em comunidade na zona de contato

reinventando a práxis

  • Wellington de Oliveira Universidade do Porto
Palavras-chave: Teatro em comunidade, Emancipação, Zona de contato, Participação, Discursos educativos

Resumo

O teatro em comunidade é uma prática que nos últimos anos passou a figurar nos debates acadêmicos e instituições culturais, atraindo artistas, professores e pesquisadores, entre outros profissionais interessados por práticas artísticas participativas. No interior de tais abordagens, o artigo pretende uma reflexão sobre os riscos destas práticas se tornarem excludentes, na medida em que agregam discursos educacionais atravessados por uma forma de racionalidade que impossibilita a co-presença e anula o ‘outro lado da linha’ do que considera relevante. Sendo assim, reafirma a necessidade de atenção para o interior dos processos artísticos e para a forma como as práxis são construídas, situando o teatro em comunidade no espaço da ‘zona de contato’ e a cena como uma presença dos sujeitos neste espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wellington de Oliveira, Universidade do Porto

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação Artística da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP) em acordo de cotutela com o Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Bolsista do Programa Conexão Cultura – Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal. Integrante do coletivo e grupo de pesquisa Terra em Cena (UnB). Professor da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF)

Referências

AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

GAZTAMBIDE-FERNANDEZ, R. Why the arts don’t do anything: toward a new vision for cultural production in education. Harvard Educational Review, Cambridge, MA, v. 83, n. 1, p. 211-236, 2013. DOI: 10.17763/haer.83.1.a78q39699078ju20.

NOGUEIRA, M. P. Teatro e comunidade. In: FLORENTINO, A.; TELLES, N. (org.). Cartografias do ensino do teatro. Uberlândia: Edufu, 2009. p. 173-184.

NOGUEIRA, M. P. Um olhar sobre o teatro em comunidades no Brasil. In: CRUZ, H. Arte e comunidade. Porto: Fundação Calouste Gulbenkian, 2015. p. 101-126

PRATT, M. L. A crítica na zona de contato: nação e comunidade fora de foco. Travessia, Florianópolis, n. 38, p. 7-29, 1999. Disponível em: https://bit.ly/2vB6JtR. Acesso em: 31 mar. 2019.

PRATT, M. L. Ojos imperiales: literatura de viajes y transculturación. Tradução de Ofelia Castillo. Ciudad de México: FCE, 2010.

SANTOS, B. S. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. Tradução de Mouzar Benedito. São Paulo: Boitempo, 2007.

SANTOS, B. S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, B. S.; MENEZES, M. P. Epistemologias do Sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 23-71.

Publicado
2019-12-20
Como Citar
Oliveira, W. (2019). Teatro em comunidade na zona de contato. Sala Preta, 19(2), 137-149. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v19i2p137-149
Seção
SALA ABERTA