Teatro e escravidão

a censura do Conservatório Dramático Brasileiro

  • João Roberto Faria Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Conservatório Dramático Brasileiro, Censura, Escravidão, Teatro brasileiro (século XIX)

Resumo

O presente artigo tem como objetivo principal estudar o papel desempenhado pelo Conservatório Dramático Brasileiro no julgamento de peças teatrais, brasileiras ou estrangeiras, que abordaram o tema da escravidão, principalmente entre 1843 e 1864. A análise de diversos pareceres indica que o Conservatório zelava pela manutenção do status quo escravista, proibindo a representação de peças que faziam críticas contundentes ao tráfico de escravos ou à escravidão. Seus membros, com raras exceções, orientavam-se por preconceitos raciais e sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Roberto Faria, Universidade de São Paulo

Professor Titular aposentado de Literatura Brasileira da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP)

Publicado
2019-08-30
Como Citar
Faria, J. (2019). Teatro e escravidão. Sala Preta, 19(1), 18-46. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v19i1p18-46
Seção
SALA ABERTA