Não precisa morrer pra ver Deus

  • Priscila Saemi Matsunaga Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Fetiche, Medeia, Ouro, Valor

Resumo

O texto apresenta uma leitura da tragédia Medeia, de Eurípides, em especial a fala do Mensageiro com a qual relata a morte de Gláucia e Creonte. Como hipótese de leitura, a fala apresenta questões relacionadas ao que convencionamos chamar de “fetichismo”. Para encaminhar a discussão, este texto faz considerações sobre a “teoria do valor” em Marx.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Saemi Matsunaga, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Referências

AGAMBEN, G. Estâncias: a palavra e o fantasma na cultura ocidental. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução: Eudoro de Souza. 3. ed. São Paulo: Ars Poética, 1993.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução: Paulo Pinheiro. São Paulo: Editora 34, 2015.

CANDIDO, A. Palestra na inauguração da biblioteca (por Antonio Candido). Fundação Perseu Abramo, São Paulo, 24 jul. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2AEwqfN. Acesso em: 8 jul. 2020.

CARVALHO, S. O pão e a pedra. São Paulo: Temporal, 2019.

CASTRO FILHO, C. Eu mesma matei meu filho: poéticas do trágico em Eurípides, Goethe e García Lorca. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2016.

COSTA, A. A Medeia de Pasolini e a tragédia do homem ocidental. Viso Cadernos de estética aplicada, Rio de Janeiro, v. XII, n. 22, p. 15-35, 2018.

EAGLETON, T. Doce violência: a ideia do trágico. São Paulo: Unesp, 2013.

EURÍPIDES. Medeia. Tradução: Trajano Vieira. São Paulo: Editora 34, 2010.

EURIPIDES. Helena de Eurípides e seu duplo. Tradução: Trajano Vieira. São Paulo: Perspectiva, 2018.

FREUD, S. O fetichismo. In: FREUD, S. Obras completas. Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. v. 17. p. 17-24.

GAZONI, F. M. A Poética de Aristóteles: tradução e comentários. 2006. Tese (Mestre em Filosofia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

GERNET, L. A noção mítica de valor. In: GERNET, L. Antropologia de La Grecia Antigua. Tradução: Bernardo Moreno Carrillo. Madri: Taurus, 1980.

GOETHE, J. W. Fausto. Tradução Jenny Klabin Segall. Belo Horizonte: Itatiaia. 2002.

HESÍODO. Teogonia. Tradução: Jaa Torrano. São Paulo: Iluminuras, 2001.

JAMESON, F. Cultura e capital financeiro. In: JAMESON, F. A cultura do dinheiro: ensaios sobre a globalização. Tradução: Maria Elisa Cevasco. Petrópolis: Vozes, 2001.

KURZ, R. Dinheiro sem valor. Linhas gerais para uma transformação da crítica da economia política. Tradução: Lumir Nahodil. Lisboa: Antígona, 2014.

LACAN, J. Seminário, livro 8: a transferência. Rio de Janeiro: Zahar, 1992.

LATOUR, B. Reflexão sobre o culto moderno dos deuses fe(i)tiches. Tradução: Sandra Moreira. São Paulo: Edusc, 2002.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução: Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. Tradução: Florestan Fernandes. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

MARX, K. O capital: crítica da economia política: livro I. Tradução: Reginaldo Sant’Anna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011a.

MARX, K. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. Tradução: Mario Duayer, Nélico Schneider, Alice Helga Werner, Ridiger Hoffman. São Paulo: Boitempo, 2011b.

MARX, K. Últimos escritos econômicos. Tradução: Hyury Pinheiro. São Paulo: Boitempo, 2020.

PIRES, R. B. W. Pequena história da ideia de fetiche religioso: de sua emergência a meados do século XX. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 31, n. 1, p. 61-95, 2011.

SAFATLE, V. Fetichismo: colonizar o outro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

SILVA, L. O estilo literário de Marx. Tradução: José Paulo Netto. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

SZONDI, P. Teoria do drama moderno (1880-1950). Tradução: Luiz Sérgio Repa. São Paulo: Cosac Naify, 2001.

SZONDI, P. Ensaio sobre o trágico. Tradução: Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

TABOSA, A. S. Nomisma, riqueza e valor em Homero, Platão e Aristóteles. 2014. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, 2014.

WILLIAMS, R. Tragédia moderna. Tradução: Betina Bischof. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

Publicado
2020-08-13
Como Citar
Matsunaga, P. (2020). Não precisa morrer pra ver Deus. Sala Preta, 20(1), 69-100. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v20i1p69-100
Seção
TRAGÉDIA E MODERNIDADE