[1]
M. P. de Castro, “Cangurus e degraus: nada além de uma performance sobre limites do teatro”, Sala Preta, vol. 10, p. 39-43, nov. 2010.