Antirracismo, negritude e universalismo em Pele negra, máscaras brancas de Frantz Fanon

Autores

  • Gabriel dos Santos Rocha Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2015.102437

Palavras-chave:

Frantz Fanon, racismo, colonialismo, antirracismo e anticolonialismo, eurocentrismo e negritude

Resumo

Esta resenha tem como objetivo analisar Pele negra, máscaras brancas, livro de estreia de Frantz Fanon no campo das letras, abordando as análises do autor martinicano sobre desdobramentos do racismo e do colonialismo como formas de dominação entre os seres humanos no mundo moderno, e sobre parte dos debates teóricos e literários que impulsionaram a luta antirracista e anticolonial no contexto pós-segunda Guerra Mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel dos Santos Rocha, Universidade de São Paulo

Aluno de mestrado vinculado ao Programa de pós-graduação em História Social.

Downloads

Publicado

2015-08-17

Como Citar

Rocha, G. dos S. (2015). Antirracismo, negritude e universalismo em Pele negra, máscaras brancas de Frantz Fanon. Sankofa (São Paulo), 8(15), 110-119. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2015.102437

Edição

Seção

Resenhas