Luís e Antônio Xavier de Jesus: trajetórias de africanos entre a Bahia e o Golfo do Benim, no século XIX

Autores

  • Elaine Santos Falheiros

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2016.119057

Palavras-chave:

Africanos libertos, Escravidão, Tráfico de escravos, Bahia, Costa da África.

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir alguns aspectos sobre as trajetórias de vida dos africanos Luís e Antônio Xavier de Jesus. Após anos vivendo na Bahia como escravo e uma vez conquistada a liberdade, Luís Xavier tornou-se um liberto rico e próspero. Em 1835, ele foi acusado de ter participado da revolta escrava, ocorrida em janeiro daquele ano. Ele foi preso e finalmente expulso do Brasil em novembro. Após partir para a África, Luís Xavier solicitou, insistentemente, o seu retorno à Bahia, para liquidar negócios deixados aos cuidados de seu ex-escravo, o também africano, Antônio Xavier de Jesus, mas nunca conseguiu regressar ao Brasil. Antônio Xavier, nomeado seu herdeiro universal, era também um dos receptadores de escravos africanos que Luís enviava ilegalmente da Costa da África, depois de 1835. Antônio herdou alguns dos bens do seu ex-senhor, envolveu-se em conflitos e demandas judiciais ao longo da vida, o que também será objeto de análise do presente artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-08-15

Como Citar

Falheiros, E. S. (2016). Luís e Antônio Xavier de Jesus: trajetórias de africanos entre a Bahia e o Golfo do Benim, no século XIX. Sankofa (São Paulo), 9(17), 7-19. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2016.119057

Edição

Seção

Artigos