TORTURA E CONFIGURAÇÃO COLONIALISTA: UMA LEITURA “FANONIANA” DO LIVRO “TORTURA NA COLÔNIA DE MOÇAMBIQUE (1963-1974)”, E MAIS ALÉM

Autores

  • Muryatan S. Barbosa Universidade Federal do ABC

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2017.143683

Palavras-chave:

Frantz Fanon, Tortura, PIDE, Moçambique, Descolonização.

Resumo

Este artigo traz uma análise “fanoniana” do livro “Tortura na colônia de Moçambique (1963-1974)”. Para isto, inicialmente, define o que seria tal análise e explica a importância do livro em pauta. Posteriormente, procede a investigação propriamente dita, seguindo a hipótese de que a dita interpretação do problema da tortura no colonialismo, além de captar o fenômeno histórico ali tratado, lança luz para uma visão mais sistêmica da temática da tortura por si mesma, tratando-a como um elemento específico de toda “configuração colonialista”. Para Fanon, um todo maior, estrutural, que marcaria as relações entre povos conquistados e conquistadores, para além do colonialismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Muryatan S. Barbosa, Universidade Federal do ABC

Professor Adjunto do BCH/BRI-CECS da Universidade Federal do ABC. 

Downloads

Publicado

2017-12-21

Como Citar

Barbosa, M. S. (2017). TORTURA E CONFIGURAÇÃO COLONIALISTA: UMA LEITURA “FANONIANA” DO LIVRO “TORTURA NA COLÔNIA DE MOÇAMBIQUE (1963-1974)”, E MAIS ALÉM. Sankofa (São Paulo), 10(20), 74-89. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2017.143683

Edição

Seção

Artigos