IFIGÊNIA: DE PROSTITUTA À HEROÍNA

  • Josefa Rouse AIVU Teatro
Palavras-chave: dramaturgia, feminismo negro, mulheres negras, teatro negro

Resumo

Este trabalho analisa a representação da mulher negra a partir das obras Sortilégio – Mistério Negro (1951) e Sortilégio II - Mistério Negro de Zumbi Redivivo (1976/77), dramaturgia escrita e reescrita por Abdias do Nascimento no bojo do Teatro Experimental do Negro. Nos debruçamos em especial às questões relativas às personagens femininas (Ifigênia, as Ialorixás e o coro de mulheres). Perpassamos questões do feminismo negro e suas interseccionalidades, a religiosidade transposta para o discurso teatral, a afetividade da mulher negra e o lugar de fala destas mulheres no teatro nacional com o intuito de pensar suas implicações no teatro moderno e contemporâneo e observar como a cena pode colaborar para lançar outro olhar sobre suas imagens, a partir das mudanças de uma obra a outra, como no percurso da personagem Ifigênia, mais contundente - ainda que dentro de um estereótipo controverso. A pesquisa desdobrou-se a partir de revisão bibliográfica, com a finalidade de apontar para certas modalidades de representação da mulher negra que se apresentam como estereótipos dominantes, a fim de repensar processos de desumanização vividos em especial por mulheres negras, e apontar caminhos emancipatórios que possam revelar suas subjetividades por meio da cena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Josefa Rouse, AIVU Teatro

Josefa Rouse é atriz no grupo AIVU Teatro; Mestra em Artes Cênicas pelo Instituto de Artes da UNESP – Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho, tendo defendido em 2019 a dissertação: Mais e mais perto de nós: Imagens e personificações da mulher negra no teatro brasileiro dos anos 1940 a 2008, no contexto da experiência cênica e do ativismo das mulheres negras segundo Sortilégio I, Sortilégio III e Sete Ventos; licenciou-se em 2011 em Artes Cênicas pela mesma universidade; e cursa o último semestre de Bacharelado em Filosofia, na UNIFESP – Universidade Federal do Estado de São Paulo.

Publicado
2019-08-08
Como Citar
Rouse, J. (2019). IFIGÊNIA: DE PROSTITUTA À HEROÍNA. Sankofa (São Paulo), 12(23), 51-83. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2019.169148
Seção
Artigos