RESENHA FIRMIN, JOSEPH-ANTÉNOR. IGUALDAD DE LAS RAZAS HUMANAS: ANTROPOLOGÍA POSITIVA. LA HABANA, EDITORIAL DE CIENCIAS SOCIALES, 2013.

Autores

  • Rodger Richer

Resumo

A obra A Igualdade das Raças Humanas, escrita pelo haitiano Joseph Anténor Firmin (1850-1911), representa um divisor de águas nas Ciências Sociais, sobretudo na Antropologia. Publicado em 1885, o livro se apresenta como uma espécie de resposta às “ideias força” que vigoravam no campo da Antropologia do século XIX, propagadas principalmente pelas teses do escritor francês Joseph Arthur de Gobineau (1816-1882), por meio do livro Ensayo sobre la desigualdad de las razas humanas, publicado originalmente em Paris entre os anos de 1853 e 1855. Gobineau, tal como prevê o título do seu livro, defendia a existência das desigualdades entre as raças humanas. O livro de Firmin, ao se contrapor à essas teses, é um estudo de extrema importância para se compreender a linha argumentativa dos antropólogos que defendiam a existência das desigualdades entre as raças humanas, bem como para apreender as fragilidades de tais argumentos e como eles influenciaram na postura colonialista e imperialista dos diversos países da Europa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-06-16

Como Citar

Richer, R. (2021). RESENHA FIRMIN, JOSEPH-ANTÉNOR. IGUALDAD DE LAS RAZAS HUMANAS: ANTROPOLOGÍA POSITIVA. LA HABANA, EDITORIAL DE CIENCIAS SOCIALES, 2013. Sankofa (São Paulo), 14(25), 75 - 78. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/sankofa/article/view/187408

Edição

Seção

Resenhas