Soberania e Escravidão

Autores

  • Rodrigo Fautinoni Bonciani Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2009.88743

Palavras-chave:

Soberania, Escravidão, Dominium.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a relação entre escravidão e soberania na história da América. O conceito de dominium, entre os séculos XVI e XVII, possuía um significado ambivalente, entre as noções de propriedade privada e de poder político, que definiu o paradoxo das relações entre a Coroa e os agentes coloniais mediadas pela tutela e escravidão dos indígenas e africanos. Quais foram os limites definidos pelo dominium senhorial e privado para a emergência da soberania? Analisaremos essa questão em quatro momentos da história americana: na política ultramarina Habsburgo para o Brasil e Angola, entre 1580 e 1640; na colonização britânica e francesa das Antilhas, na segunda metade do século XVII; na política reformista de meados do século XVIII; e nos processos de independência de Cuba, Brasil e EUA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Fautinoni Bonciani, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutorando em História Social no Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (FFLCH-USP)

Downloads

Publicado

2009-12-06

Como Citar

Bonciani, R. F. (2009). Soberania e Escravidão. Sankofa (São Paulo), 2(4), 7-33. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2009.88743

Edição

Seção

Artigos