Cabo Verde: Elites Coloniais e Lutas Partidárias na Primeira Metade do Séc. XIX (1821-1841)

Autores

  • Eduardo Adilson Camilo Pereira Universidade de Santiago

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2013.88897

Palavras-chave:

Cabo-Verde, História, Propriedade da terra e mobilizações políticas

Resumo

Este trabalho tem como principal objetivo fazer uma reflexão sobre as disputas político-partidárias em Cabo Verde, entre os anos de 1821 e 1842, opondo dois partidos: liberais moderados e liberais exaltados. Para tal, propõe demonstrar como as elites políticas locais se apropriaram das festas religiosas para mobilizar os rendeiros do interior da ilha de Santiago em torno do partido pró-Brasil. Por outro lado, o projeto separatista em relação a Portugal e a constituição de um novo centro civilizacional em Mindelo – ilha de São Vicente são compreendidos como decorrentes das disputas partidárias. Além disso, propõe compreender as mobilizações políticas tanto em decorrência das reivindicações das elites políticas das ilhas de Santo Antão, São Vicente e São Nicolau para a eleição de um represente junto ao governo geral quanto pela divulgação das listas de eleitores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Adilson Camilo Pereira, Universidade de Santiago

Professor Dr. Das Universidades de Santiago, Universidade de CaboVerde e Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais.

Downloads

Publicado

2013-01-06

Como Citar

Pereira, E. A. C. (2013). Cabo Verde: Elites Coloniais e Lutas Partidárias na Primeira Metade do Séc. XIX (1821-1841). Sankofa (São Paulo), 6(10), 129-149. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2013.88897

Edição

Seção

Artigos