“Era Uma Vez...”: O Negro No Imaginário Encantado

Autores

  • Amailton Magno Azevedo Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Departamento de História
  • Sheila Alice Gomes da Silva Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Centro de Estudos Culturais Africanos e da Diáspora

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2014.97198

Palavras-chave:

Lei 10.639/03 e releituras históricas, Memórias negras, “A princesa e o sapo”, “Kirikú e a feiticeira”, Eurocentrismo-Etnocentrismo.

Resumo

O presente artigo objetiva analisar as animações: “Kirikú e a Feiticeira” e “A Princesa e o Sapo”, sob a luz da Lei: 10.639/03, das lutas históricas dos Movimentos Negros, buscando identificar releituras nas representações das culturas das diásporas, sociedades africanas e do continente africano, historicamente construídas a partir de um olhar ideológico eurocentrado, ou reafirmações dessas ideologias hegemônicas; a fim de contribuir com os debates e pesquisas que circundam a construção de relações étnico-raciais positivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amailton Magno Azevedo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Departamento de História

Pós-doutorado pela Universidade do Texas em Austin; Professor do Programa de Estudos Pós Graduados em História do Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica (PUCSP); Orientador e Membro pesquisador do Centro de Estudos Culturais africanos e da Diáspora – PUC/SP.

Sheila Alice Gomes da Silva, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Centro de Estudos Culturais Africanos e da Diáspora

Mestranda em História Social - PUC/SP; Pesquisadora associada ao Centro de Estudos Culturais Africanos e da Diáspora (CECAFRO – PUC/SP). E-mail:

Downloads

Publicado

2014-12-08

Como Citar

Azevedo, A. M., & Silva, S. A. G. da. (2014). “Era Uma Vez.”: O Negro No Imaginário Encantado. Sankofa (São Paulo), 7(14), 8-22. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2014.97198

Edição

Seção

Artigos