Avaliação médico-pericial da capacidade laborativa dos portadores de serosite lúpica

Autores

  • Nacy Segalla Rosa Chammas IMESC
  • Raquel Barbosa Cintra Universidade Mogi das Cruzes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v19i1p12-20

Palavras-chave:

Serosite, Lúpus eritematoso sistêmico, Avaliação da capacidade de trabalho.

Resumo

Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica de caráter autoimune, de etiologia não esclarecida, que acomete predominantemente o sexo feminino na frequência de 9:1, podendo atingir diversos órgãos e sistemas, sendo mais comumente pele, articulações e rins. Entretanto, a serosite lúpica apresenta incidência significativa, ao redor de 50% dos casos, com comprometimento pericárdico e pleural, cujas manifestações clínicas podem determinar incapacidade laborativa. O objetivo deste trabalho foi distinguir quando a serosite lúpica leva à incapacidade, resultando na concessão de benefício previdenciário. Para tanto, foi feita uma revisão de literatura sobre o tema, visando a avaliação da capacidade para o trabalho de portadores de serosite lúpica. A atividade lúpica pode ser capaz de causar incapacidade para o trabalho. A maioria das pessoas com LES pode ter uma vida produtiva normal; no entanto, alguns pacientes têm uma evolução mais complicada e perdem a capacidade produtiva. Alguns sinais e sintomas da serosite lúpica podem mostrar a incapacidade. É possível concluir que a incapacidade decorrente da doença ativa é em geral total e temporária, exigindo reavaliações periódicas com o objetivo de verificação clínico-laboratorial da evolução da doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nacy Segalla Rosa Chammas, IMESC

Juizado Especial Federal de São Paulo/SP - JEF/SP; Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo - IMESC.

Downloads

Publicado

2014-06-05

Como Citar

Chammas, N. S. R., & Cintra, R. B. (2014). Avaliação médico-pericial da capacidade laborativa dos portadores de serosite lúpica. Saúde, Ética & Justiça (e-ISSN 2317-2770), 19(1), 12-20. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v19i1p12-20

Edição

Seção

Artigo