Benefício de aposentadoria por invalidez previdenciária em portadores de doença renal crônica submetidos a transplante renal

Autores

  • Talita Zerbini Santa casa; Fundação ABC; IML
  • Magda Miranda Pires Araki Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v19i2p86-89

Palavras-chave:

Insuficiência Renal Crônica, Seguro por Invalidez, Qualidade de Vida, Pensões.

Resumo

A doença renal crônica é uma síndrome clínica causada pela perda progressiva e irreversível das funções renais. No Brasil, a Previdência Social utiliza a taxa de filtração glomerular da creatinina como um dos critérios para estabelecer o grau de capacidade laboral do segurado. Entretanto, com o transplante renal, há a possibilidade de melhora da qualidade de vida do segurado, existindo a possibilidade de reintegrá-lo no meio socioeconômico. Após o período inicial de transplante, o segurado pode estar capaz para retornar ao trabalho. Sendo assim, o presente trabalho aborda os aspectos que devem ser pesquisados pelo médico perito em uma perícia previdenciária oficial de um segurado submetido a transplante renal, tais como taxa de filtração e avaliação das consequências da terapia imunossupressora instituída.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Talita Zerbini, Santa casa; Fundação ABC; IML

Santa Casa, Fundação ABC, IML.

Magda Miranda Pires Araki, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Hospital das Clínicas

Médica com especialização em Medicina Legal pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São
Paulo.

Downloads

Publicado

2014-12-05

Como Citar

Zerbini, T., & Araki, M. M. P. (2014). Benefício de aposentadoria por invalidez previdenciária em portadores de doença renal crônica submetidos a transplante renal. Saúde, Ética & Justiça (e-ISSN 2317-2770), 19(2), 86-89. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v19i2p86-89

Edição

Seção

Artigo