Papel da logoaudiometria na obtenção do certificado médico aeronáutico (CMA) na avaliação de pilotos da aviação civil com perda auditiva: relato de caso

Autores

  • Virginia Silva Gomes
  • Daniele Pimentel Maciel Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
  • Daniele Muñoz Gianvecchio INSS; Instituto Médico Legal; Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v20i1p37-42

Palavras-chave:

Audiometria da Fala, Perda Auditiva, Medicina Aeroespacial, Estudos de Casos.

Resumo

A avaliação auditiva dos pilotos é realizada anualmente para a obtenção do certificado médico aeronáutico (CMA). Muitos pilotos apresentam perda auditiva, principalmente decorrente da exposição ao ruído e da presbiacusia. Os critérios audiométricos para obtenção do CMA são preconizados pelo Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC), e quando os limiares não são alcançados, é proposto um teste para avaliar se o piloto pode ouvir a voz do examinador em intensidade normal em um ambiente silencioso a 2 metros e de costas para este. No entanto, esse teste não avalia a capacidade de entendimento do piloto. Objetivos: Discutir e propor a utilização da logoaudiometria como teste de escolha nas avaliações dos pilotos civis que não preencherem os requisitos auditivos mínimos na audiometria tonal conforme preconizado pelo RBAC. Relato de caso: Foi avaliado o caso de um piloto que não preencheu os critérios audiométricos preconizados pelo RBAC. Este foi então submetido ao teste de escutar a voz do examinador a 2 metros e de costas para este, com resultado inconclusivo, sendo encaminhado para a realização de logoaudiometria, com resultado alterado. Discussão: A avaliação adequada da audição do piloto civil é de suma importância para não o colocar em risco e nem aos demais tripulantes. Quando o piloto não preenche os critérios audiométricos na audiometria tonal, é proposto que seja realizado um teste a 2 metros do examinador e de costas para este. No entanto, esse teste não avalia a capacidade de entendimento do que é falado. O teste também não estabelece com exatidão como deve ser avaliada a resposta do piloto e o que deve ser falado. Dessa forma é proposta a audiometria vocal com discriminação auditiva (logoaudiometria) como teste de escolha para avaliação dos pilotos que não preenchem os critérios audiométricos do RBAC. Esse teste é de fácil reprodutibilidade, pode ser realizado no mesmo local da audiometria, com palavras foneticamente equilibradas já estabelecidas no português. Conclusão: Na avaliação dos pilotos com perda auditiva na audiometria tonal maior do que a preconizada pelo RBAC é imperativa a utilização de um teste que avalie a capacidade de compreensão das palavras e que seja de fácil reprodução. O teste de mais fácil reprodução, que avalia a discriminação auditiva, é a logoaudiometria, que poderia ser utilizada quando o periciando apresentar perda auditiva na audiometria tonal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virginia Silva Gomes

Médica otorrinolaringologista e Perita.

Daniele Pimentel Maciel, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Médica do Trabalho e Médica Perita. Professora Convidada do curso de pós-graduação em Perícias Médicas da Faculdade de
Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Daniele Muñoz Gianvecchio, INSS; Instituto Médico Legal; Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Médica Perita do INSS. Médica do Instituto Mádico Legal. Professora Convidada do curso de pós-graduação em Perícias Médicas da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Downloads

Publicado

2015-08-25

Como Citar

Gomes, V. S., Maciel, D. P., & Gianvecchio, D. M. (2015). Papel da logoaudiometria na obtenção do certificado médico aeronáutico (CMA) na avaliação de pilotos da aviação civil com perda auditiva: relato de caso. Saúde, Ética & Justiça (e-ISSN 2317-2770), 20(1), 37-42. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v20i1p37-42

Edição

Seção

Relato de caso