Dificuldades diagnósticas da causa mortis em cadáveres decompostos

Autores

  • Aimée Christine Alcântara Ribeiro Szönyi Porto Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
  • Ivan Dieb Miziara Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v24i2p57-66

Palavras-chave:

Biodegradação Ambiental, Cadáver, Diagnóstico, Causa de Morte

Resumo

Os autores clássicos da Medicina Legal brasileira fornecem uma base sólida para o estudo da decomposição cadavérica. Por meio da leitura de seus livros, notou-se que a marcha da decomposição é composta de fases ocorridas em períodos específicos, que podem se sobrepor ou ter seus rumos alterados por fatores que vão, desde o ambiente em que o cadáver se encontra, até sua compleição física e comorbidades em vida. Com o objetivo específico de aprender como contornar tais dificuldades durante as investigações e necropsias destes casos, foi realizado levantamento bibliográfico de artigos científicos nas bases PubMed, Scielo e Scopus, pelos unitermos Putrefied, Cadaveric Putrefaction, Diagnosis e Causa Mortis, que resultou em dez artigos em língua inglesa, publicados de 2000 a 2019, a respeito de cadáveres de seres humanos. Foi possível depreender que métodos já conhecidos pelos pesquisadores (a saber: equipamentos de imagem, histopatologia, e análises químicas de fluidos corporais), são capazes de alterar deduções feitas antes de seu uso. Entretanto, apesar de todo o auxílio que oferecem, não substituem o olhar atento de uma equipe forense bem treinada. Ao contrário, devem caminhar juntos, reforçando ainda mais a certeza de que a necropsia de um cadáver em decomposição é indispensável de ser realizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aimée Christine Alcântara Ribeiro Szönyi Porto, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Médica Residente de Medicina Legal e Perícia Médica do Departamento de Medicina Legal, Ética Médica e Medicina Social e do Trabalho da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Ivan Dieb Miziara, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Professor associado do Departamento de Medicina Legal, Ética Médica e Medicina Social e do Trabalho da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2020-01-06

Como Citar

Porto, A. C. A. R. S., & Miziara, I. D. (2020). Dificuldades diagnósticas da causa mortis em cadáveres decompostos. Saúde, Ética & Justiça (e-ISSN 2317-2770), 24(2), 57-66. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v24i2p57-66

Edição

Seção

Artigo