Eutanásia e sua relação com casos terminais, doenças incuráveis, estados neurovegetativos, estados sequelares graves ou de sofrimento intenso e irreversível e morte encefálica

Autores

  • Sergio Domingos Pittelli Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP.
  • Reinaldo Ayer de Oliveira Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP e Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v14i1p32-39

Palavras-chave:

Eutanásia. Estado vegetativo persistente. Morte encefálica. Ortotanásia. Casos Terminais.

Resumo

Os autores traçam considerações a respeito dos conceitos de terminalidade, eutanásia e ortotanásia referindo-os aos vários estados clínicos relacionados às situações limítrofes da vida, apontando e dirimindo equívocos manifestados nos meios de comunicações e por formadores de opinião. Discutem a Resolução CFM 1805/2006 e o Código de Ética Médica (Resolução 1931/2009) demonstrando a relação dos respectivos conteú-dos normativos com os conceitos em apreço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Domingos Pittelli, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP.

Médico e advogado. Doutor em Ciências pelo Departamento de Fisiopatologia Experimental da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP.

Reinaldo Ayer de Oliveira, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP e Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

Docente do Departamento de Medicina Legal, Ética Médica e Medicina Social e do Trabalho da Faculdade de
Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP e coordenador da Câmara Técnica de Bioética do Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

Downloads

Publicado

2009-06-07

Como Citar

Pittelli, S. D., & Oliveira, R. A. de. (2009). Eutanásia e sua relação com casos terminais, doenças incuráveis, estados neurovegetativos, estados sequelares graves ou de sofrimento intenso e irreversível e morte encefálica. Saúde, Ética & Justiça (e-ISSN 2317-2770), 14(1), 32-39. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v14i1p32-39

Edição

Seção

Artigo