Repercussões do afastamento do trabalho na identidade de homens e mulheres – um estudo comparativo

Autores

  • Thais Natal Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S.A -IPT.
  • Carla Júlia Segre Faiman Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP.

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v15i1p16-27

Palavras-chave:

Trabalho, Gênero, Identidade.

Resumo

O afastamento do trabalho exerce impacto importante na organização psíquica, repercutindo na identidade de quem se encontra

nessa situação. O presente trabalho tem como objetivo compreender os efeitos do afastamento do trabalho decorrente de adoecimento na identidade de homens e de mulheres. Foi aplicada a técnica da História Oral Temática em oito trabalhadores, quatro homens e quatro mulheres, pacientes de um ambulatório de saúde do trabalhador. Diante do afastamento, os participantes mostraram sentimentos de inutilidade, inferioridade, perceberam-se doentes, com dificuldades de relacionamentos, impotentes diante das dificuldades, humilhados em decorrência das avaliações periciais necessárias para a obtenção de benefícios da Previdência Social, ansiosos com relação ao futuro. Concluiu-se que, na amostra estudada, com o afastamento, homens e mulheres sofreram importantes transformações na identidade. Homens apresentaram de forma mais marcante aspectos como tendência ao isolamento e sentimentos de humilhação. *Um pôster e um resumo do presente trabalho foram apresentados no VI Colóquio internacional de Psicodinâmica e Psicopatologia do Trabalho e I Congresso da Associação Internacional de Psicodinâmica e Psicopatologia do Trabalho, realizados de 21 a 23 de abril de 2010 em São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thais Natal, Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S.A -IPT.

Psicóloga do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S.A -IPT. Participou do Curso de Aprimoramento Saúde e Trabalho do Serviço de Saúde Ocupacional do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Carla Júlia Segre Faiman, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP.

Psicóloga do Departamento de Medicina Legal, Ética Médica e Medicina Social e do Trabalho da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FM/USP.

Downloads

Publicado

2010-06-07

Como Citar

Natal, T., & Faiman, C. J. S. (2010). Repercussões do afastamento do trabalho na identidade de homens e mulheres – um estudo comparativo. Saúde, Ética & Justiça (e-ISSN 2317-2770), 15(1), 16-27. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v15i1p16-27

Edição

Seção

Artigo