Na pista do crime: o policial argentino como gênero em Betibú

  • Luiza Lusvarghi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Ficção policial, neonoir, neopolicial, cinema argentino, cinema brasileiro

Resumo

Entre 2010 e 2014, o policial argentino viveu um de seus períodos mais efervescentes, com “O Segredo dos seus olhos” (2010), de Juan José Campanella, que conquistou um Oscar, “Tese sobre um homicídio” (2013), de Hernán Goldfrid, êxito de bilheteria e crítica, e “Betibú” (2014), de Michel Cohen, película que lança um novo olhar sobre o gênero e sobre a realidade do país. A narrativa policial na Argentina está ligada à  tradição literária, que teve em Jorge Luís Borges e Bioy Casares fortes defensores, de um lado, e de outro ao desenvolvimento da indústria cinematográfica, entre 1933 a 1942, com destaque para “Fuera de la ley” (1937), de Manuel Romero. A trama de investigação com toque noir está presente em “Betibú”, que mescla elementos do gênero criminal e de suspense, e critica a mídia e a vida nas cidades globais.

Palavras-chave: Ficção policial; neonoir; neopolicial; cinema argentino; cinema brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza Lusvarghi, Universidade de São Paulo
Luiza Lusvarghi é pós-doutoranda (PNPD-Capes) do Departamento de Comunicação e Artes da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, com uma pesquisa sobre Ficção Seriada Criminal Latino-Americana.  Ela possui bacharelado em Jornalismo (PUC-SP), em Literatura Brasileira e Inglesa (FASB); mestrado e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo, e Pós-Doutorado em Ciências da Comunicação pela UFPE.

Referências

ALMEIDA, M. A. "O cinema policial no Brasil: entre o entretenimento e a crítica social". Cadernos de Ciências Humanas - Especiaria. v. 10, n.17, jan./jun., 2007, p. 137-173.

ARTEAGA, L. La conformación del cine policial argentino (1933-1939). Culturas 8 • Debates y perspectivas de un mundo en cambio, 2014. Acesso em 15-07-2015. Disp. em http://bibliotecavirtual.unl.edu.ar/ojs/index.php/Culturas/article/view/4776

BAUDRILLARD, J. Simulacros e Simulações. Trad. Maria João da Costa Ferreira. Lisboa, Portugal: Editora Relógio D´água, 1991.

GALVÃO, M. R. E. (1975). Crônicas do Cinema Paulistano, Coleção Ensaios 15, São Paulo, Editora Ática.

GARCIA CANCLINI, N. (2006) Culturas híbridas: estratégias para Entrar e Sair da Modernidade.São Paulo: Edusp.

_______. Imaginários culturais da cidade: Conhecimento / espetáculo / desconhecimento in COELHO, T. (org.), “A Cultura pela Cidade”. São Paulo: Iluminuras: Itaú Cultural, 2008.

GOMES, P. E. S. (1980). Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Embrafilmes. (Col. Cinema, V.8)

GOMES, R. C. (2000). "Representações da cidade na narrativa brasileira pós-moderna: esgotamento da cena moderna?" Revista ALCEU - v.1 - n.1 -pg 64 a 74 - jul/dez 2000

HARVEY, D. Rebel Cities. From the right to the city to the urban revolution. London, New York: Verso. 2012.

JEHA, J (2011). Ética e estética do crime: ficção de detetive, hard-boiled e noir. Paper presented at XII Congresso Internacional da ABRALIC, Centro, Centros – Ética, Estética. 18 a 22 de julho de 2011. UFPR – Curitiba, Brazil.

JIMÉNEZ, F. N.. Neopolicial latinoamericanoel triunfo del asesino. Ciberletras: Revista de crítica literaria y de cultura, ISSN 1523-1720, Nº. 15, 2006. Disponível em http://www.lehman.cuny.edu/ciberletras/v15/noguerol.html acesso 20-06-2012.

KRUTNIK, F. (1991). In a lonely street: film noir, genre and masculinity. New York: Routledge.

LUSVARGHI, L. C. (2011). Mocinhos e bandidos: o policial brasileiro como gênero na televisão in Televisão: Formas Audiovisuais de Ficção e de Documentário, vol 1. BORGES, G.; PUCCI Jr., R.; SELIGMAN, F. (eds.) Faro e São Paulo: Edições Ciac.

_______. Ficção seriada e Gênero Policial no Cinema Brasileiro – “Tropa de Elite”. Trabalho apresentado no GP Comunicação Audiovisual, Cinema, XII Encontro dos Grupos de Pesquisas em Comunicação, evento componente do XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação em 2012.

_______. (2012). Crimes Contemporâneos – Crítica social e Neopolicial na América Latina in “Televisão, Formas Audiovisuais e de Documentário, BORGES, G.; PUCCI Jr., R.; SOBRINHO, G. A. (orgs) vol.II, Campinas, São Paulo: e Faro (Portugal): Edição Socine/Unicamp/Universidade do Algarve – CIAC.

NAREMORE, J. (2008). More than night. Film Noir in its context. Expanded Berkeley: University of California Press.

NEALE, S. (ed. 2000). Genre and Hollywood. New York: Routledge, 2000.

RIDENTI, M. (2005), Artistas e intelectuais no Brasil pós-1960. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 17, n. 1, junho de 2005

STAM, R. (2003) Introdução à Teoria do Cinema. Campinas, Editora Papirus.

Publicado
2015-12-18
Como Citar
Lusvarghi, L. (2015). Na pista do crime: o policial argentino como gênero em Betibú. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 42(44), 193-211. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2015.103653