Que coisas nossas são estas? Música popular, disco e o início do cinema sonoro no Brasil

  • Suzana Reck Miranda Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: Cinema e Audiovisual

Resumo

Este artigo destaca elementos históricos e estilísticos que cercam o filme Coisas Nossas (1931), apontado como o primeiro longa-metragem musical brasileiro ‘inteiramente sincronizado’ com o uso do sistema vitaphone. Interessa-nos, sobretudo, o seu repertório musical. Observaremos possíveis ligações dos estilos e dos intérpretes com a dinâmica da indústria fonográfica do período, na tentativa de compreender o que, naquele momento, foi tomado como sendo as “nossas coisas”

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suzana Reck Miranda, Universidade Federal de São Carlos

Departamento de Artes e Comunicação

Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som

Referências

CABRAL, S. Pixinguinha, vida e obra. Rio de Janeiro: Lumiar, 1997.

COSTA, F. M. O Som no Cinema Brasileiro. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008.

COSTA, J. S. Mulher: A trajetória do som do primeiro longa-metragem synchronizado da Cinédia. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal Fluminense, Niterói RJ, 2013.

FERRETI, J.L. Capitão Furtado: viola caipira ou sertaneja?. Rio de Janeiro: Funarte, 1985.

FREIRE, R. de L. “Da geração de eletricidade aos divertimentos elétricos: a trajetória empresarial de Alberto Byington Jr. antes da produção de filmes”. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, vol. 26, nº 51, p. 113-131, janeiro-junho de 2013.

MILLARCH, A. “Continental e a sua história gravada fundo dentro da MPB”. O Estado do Paraná. Curitiba, 17 de março de 1991. [Disponível em: http://www.millarch.org/artigo/continental-sua-historia-gravada-fundo-dentro-da-mpb]

McCANN, B. Hello, Hello Brazil: Popular music in the making of modern Brazil. Durham: Duke University Press, 2004.

PFEIL, A. J. Vozes do primeiro musical brasileiro: Coisas Nossas. Porto Alegre: Corag, 1995.

RAMOS, F. e MIRANDA, L. F. Enciclopédia do Cinema Brasileiro. São Paulo: Senac, 2012 (3ª Ed.)

SEVERIANO, J. Yes, nós temos Braguinha. Rio de Janeiro: Funarte, 1987.

SOUZA, C. R. de. “Os Pioneiros do Cinema Brasileiro”. Alceu. Rio de Janeiro, vol.8, nº 15, p.20-37, julho-dezembro de 2007.

TINHORÃO, J. R. Música Popular: teatro e cinema. Petrópolis: Vozes, 1972.

VIANNA, H. O Mistério do Samba. Rio de Janeiro: Zahar/UFRJ, 1995.

Publicado
2015-12-18
Como Citar
Miranda, S. (2015). Que coisas nossas são estas? Música popular, disco e o início do cinema sonoro no Brasil. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 42(44), 29-44. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2015.103701