Nova Teoria da Comunicação e Peirce: um diálogo possível

Autores

  • Francisco José Paoliello Pimenta Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2017.126560

Palavras-chave:

Comunicação, epistemologia da comunicação, pragmaticismo.

Resumo

Este artigo se insere em discussões na esfera da Epistemologia da Comunicação iniciadas na década passada pelo pesquisador Ciro Marcondes Filho, ao criticar “os equívocos” da obra de Charles S. Peirce, e, especialmente, ao propor, em 2012, a interrupção dos estudos dedicados ao pragmaticismo. Em contraste com os esforços de apontar equívocos nessas críticas, este estudo apresenta e testa, por meio de pesquisa bibliográfica, a hipótese de que existem possíveis aproximações entre a Nova Teoria da Comunicação, proposta por Marcondes, e a teoria peirceana. Apesar de também ocorrerem diferenças significativas, as várias aproximações encontradas conduzem à conclusão de que talvez fosse mais produtivo um trabalho conjunto de esclarecimento dos temas tratados em lugar de propostas de supressão de tendências com pressupostos diferentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José Paoliello Pimenta, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), pós-doutorado em Comunicação (Unisinos) e professor titular da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Referências

MARCONDES FILHO, C. “A comunicação no sentido estrito e o metáporo: ou porque a Nova Teoria não é estudo de recepção, etnografia nem tem a ver com Edgar Morin”. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 21., 2012, Juiz de Fora. Anais… São Paulo: Compós, 2012a. Disponível em: https://goo.gl/xICnsy Acesso em: 1 jan. 2017.

______. “A nova teoria da comunicação”. In: ______. Transporizações: materiais do Seminário “10 anos de FiloCom e a Nova Teoria da Comunicação”. São Paulo: ECA/USP, 2010a.

______. Até que ponto de fato nos comunicamos? São Paulo: Paulus, 2004a.

______. “Esquecer Peirce? Dificuldades de uma teoria da comunicação que se apoia no modelo lógico e na religião (Parte 1)”. Galaxia, São Paulo, n. 24, p. 22-32, 2012b.

______. “Esquecer Peirce? Dificuldades de uma teoria da comunicação que se apoia no modelo lógico e na religião (Parte 2)”. Galaxia, São Paulo, n. 25, p. 38-51, 2013a.

______. O princípio da razão durante o conceito de comunicação e a epistemologia metapórica: nova teoria da comunicação III. São Paulo: Paulus, 2010b. Tomo V.

_______. “Os equívocos de Peirce”. Famecos, Porto Alegre, n. 25, p. 153-67, 2004b.

______. “Sobre o tempo de incubação na vivência comunicacional”. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 25., 2016, Goiânia. Anais… São Paulo: Compós, 2016. Disponível em: https://goo.gl/RzrZ0L Acesso em: 1 jan. 2017.

______. “Um autômato espiritual pode ser forçado a pensar? Reflexões sobre a capacidade de avaliar os efeitos da comunicação no outro”. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 22., 2013, Salvador. Anais Eletrônicos, São Paulo, Compós, 2013b. Disponível em https://goo.gl/NZfPM7 Acesso em: 1 jan. 2017.

NÖTH, W. “A teoria da comunicação de Charles S. Peirce e os equívocos de Ciro Marcondes Filho”. Galaxia, São Paulo, n. 25, p. 10-23, 2013.

PEIRCE, C. S. Collected Papers of Charles Sanders Peirce . Cambridge: Harvard University Press, 1931–1958.

_______. The essential Peirce: selected philosophical writings. Indiana: Peirce Edition Project, 1998.

PERRY, R. B. The thought and character of William James. Boston: Little, Brown & Company, 1935.

PIMENTA, F. Ambientes multicódigos, efetividade comunicacional e pensamento mutante. São Leopoldo: Unisinos, 2016.

Downloads

Publicado

2017-07-13

Como Citar

Pimenta, F. J. P. (2017). Nova Teoria da Comunicação e Peirce: um diálogo possível. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 44(47), 258-277. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2017.126560