A política das emoções

o público e o privado em Porta dos Fundos

Autores

  • Guilherme Fumeo Almeida Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rafael Sbeghen Hoff Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2020.160571

Palavras-chave:

humor, audiovisual, política das emoções, público, privado

Resumo

Este trabalho analisa o processo de interpenetração entre as esferas pública e privada em dois vídeos do canal Porta dos Fundos no YouTube, Questão de Ordem e Nome na Lista, problematizando a noção de política das emoções através dos vídeos. Para tanto, será feito o diálogo entre uma discussão teórica sobre a evolução das noções de público e privado, através de Richard Sennett (2014) e Sandra Jovchelovitch (2000), a análise dos discursos emocionais como práticas políticas, por meio de Lila Abu- Lughod e Catherine Lutz (1990) e Claudia Rezende e Maria Claudia Coelho (2010) e o humor sobre política feito pelo canal, pela análise destes dois vídeos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Fumeo Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bacharel em Comunicação Social – Jornalismo e mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), doutorando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCOM-UFRGS). Integra o Grupo de Pesquisa em Processos Audiovisuais (Proav-UFRGS). Bolsista Capes.

Rafael Sbeghen Hoff, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduado em Jornalismo, mestre em Letras e Cultura Regional, doutor em Ciências da Informação e Comunicação (PPGCOM-UFRGS), pesquisador do Grupo de Pesquisa em Processos Audiovisuais (Proav-UFRGS) e coordenador do Grupo de Pesquisa em Processos Imagéticos (Prima-Ufam).

Referências

ABU-LUGHOD, L.; LUTZ, C. Introduction: emotion, discourse, and the politics of everyday life. In: ABU-LUGHOD, L.; LUTZ, C. Language and the politics of emotion. New York: Cambridge University Press, 1990. p. 1-23.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BERGSON, H. O riso: ensaio sobre o significado do cômico. Rio de Janeiro: Zahar, 1983. Disponível em: https://bit.ly/2UGHksQ. Acesso em: 2 abr. 2020.

BRUNO, F. Rastros digitais sob a perspectiva da Teoria Ator-Rede. Famecos, Porto Alegre, v. 19, n. 3, p. 681-704, 2012.

HOFF, R. S. Um olhar pela Porta dos Fundos: apontamentos sobre o humor político audiovisual no YouTube. 2018. Tese (Doutorado em Comunicação e Informação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2JenWg6. Acesso em: 26 mar. 2020.

JOST, F. Do que as séries americanas são sintoma? Porto Alegre: Sulina, 2012.

JOVCHELOVITCH, S. Representações sociais e esfera pública: a construção simbólica dos espaços públicos no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2000.

JULLIER, L.; MARIE, M. Lendo as imagens do cinema. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2009.

KILPP, S.; FISCHER, G. D.; LADEIRA, J. M.; MONTAÑO, S. Tecnocultura audiovisual: temas, metodologias e questões de pesquisa. Porto Alegre: Sulina, 2015.

MENDES, C. F. Construindo a comicidade: sátira e ironia. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS, 9., 2008, Campinas. Anais […]. Campinas: Unicamp, 2008. Disponível em: https://bit.ly/2vVIOpw. Acesso em: 2 abr. 2020.

MINOIS, G. História do riso e do escárnio. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

MONTAÑO, S. Plataformas de vídeo: apontamentos para uma ecologia do audiovisual da web na contemporaneidade. Porto Alegre: Sulina, 2015.

PENAFRIA, M. Análise de filmes: conceitos e metodologia(s). In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE COMUNICAÇÃO, 6., 2009, Lisboa. Anais […]. Lisboa: Associação Portuguesa de Antropologia, 2009. Disponível em: https://bit.ly/39ii6Ff. Acesso em: 27 abr. 2017.

PRIMO, A. (org.). Interações em rede. Porto Alegre: Sulina, 2013.

REZENDE, C. B.; COELHO, M. C. P. Antropologia das emoções. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

SENNETT, R. O declínio do homem público. Rio de Janeiro: Record, 2014.

SODRÉ, M. Reinventando a cultura: a comunicação e seus produtos. Petrópolis: Vozes, 1996.

Referências audiovisuais

NOME na lista. Vini Videla, Brasil, 2017. Disponível em: https://bit.ly/3dvvoS9. Acesso em: 26 mar. 2020.

QUESTÃO de Ordem. Rodrigo Magal, Brasil, 2015. Disponível em: https://bit.ly/2xpmgOd. Acesso em: 26 mar. 2020.

Publicado

2020-05-04

Como Citar

Almeida, G. F., & Hoff, R. S. (2020). A política das emoções: o público e o privado em Porta dos Fundos. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 47(53), 147-161. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2020.160571