Apresentação

  • Os Editores
Palavras-chave: Editorial, apresentação, audiovisual.

Resumo

Em seu· 26° número, a revista Significação reúne nove artigos que, mesmo com temáticas e pontos de vista diferenciados, poderão despertar a atenção dos leitores para aspectos que estão sendo desenvolvidos em pesquisas que têm como convergência assuntos atinentes ao campo comunicacional.

O artigo "O conceito sócio-filosófico de Alfredo Schütz e suas implicações epistemológicas para o campo da comunicação", assinado por Ulrich Schröder, mostra como, a partir da teoria de uma sociologia interpretativa; Schültz encontra um fundamento teórico básico para estudos empíricos no campo da comunicação em nossos dias, retomando a análise que o pensador faz do - "mundo da vida" (Lebenswelt), para acentuar que o sentido não representa uma realidade objetiva, mas sim um realidade interpretada e válida intersubjetivamente.

Em "Campo de migrações: Fabiano, Manuel, Ranulfo e os anônimos do sertão", Ismail Xavier compara filmes brasileiros recentes - Baile perfumado (1996) e Cinema, aspirinas e urubus (2005) - com clássicos do Cinema Novo, como Vidas Secas, Os fuzis e Deus o diabo na terra do sol. O autor destaca a maneira como os filmes concebem seus personagens principais e dão sentido às suas experiências, tanto em conexão com a representação de tipos sociais para os quais a migração é uma necessidade (Cinema Novo), quanto a representação de indivíduos que enfrentam encontros inesperados e vivem a migração como uma experiência singular, revestida de um caráter transnacional (produção das últimas décadas).

Henri Gervaiseau aponta, em seu artigo, as princiapis características da série videográfica Histoire(s) dú cinéma, de Jean Luc Godard, e discute de que modo o realizador estabelece nesta obra uma trama poética que implica relações entre a história do século XX, a história do cinema e a sua própria história.

Charo Lacalle, em "Homogeneización y difusión de moda en los medios de comunicación audiovisual", convoca El sistema de la moda, de Roland Barthes, como referência teórica a fim de determinar o papel dos meios audiovisuais na homogeneização e difusão da moda, ao memo tempo em que faz uma homenagem, mesmo que tardia, como acentua, ao livro do semiólogo francês.

Em "Estética e Cibercultura: arte no contexto da segregação dromocrática avançada", Eugênio Trivinho contextualiza e problematiza a relação entre estética e suportes virtuais no  recorte dos anos 90 em diante, priorizando os pressupostos, os paradoxos e os horizontes teóricos e artíticos implicados. O texto provê, como contribuição ao debate, novos indicadores conceituais para apreender a redefinição que o estatuto e o papel cultural da produção artística de ponta sofreu no contexto contemporâneo.

Em "Configuração da luz em Moça com brinco de pérola, Geraldo Carlos do Nascimento pretende chamar à atenção, amparando-se basicamente num texto de Greimas e num estudo de Jacques Fontanille, para aspectos da linguagem visual do filme Moça com brinco de pérola (2004), de Peter Webber, obra inspirada na tela homônima do pintor holandês Vermeer.

Cecília Sayad, em "Authorship in the interstices of History, Biography and Memory: Histoires(s)du cinéma and Cabra marcado para morrer", discute a questão autoral no cinema e a repercussão que esse fenômeno tem ainda hoje.

Anna Maria Balogh e Antônio Adami, em "Sobre Walter George Durst e a arte de roteirizar", resgatam conceitos e observações do roteirista levantados em encontros, cursos e conferências na academia.

Com a intenção manifesta de acentuar a importância de Walter Murch na mudança do pensamento sonoro dos filmes norte-americanos de ficção, Eduardo Santos Mendes estuda em "Walter Murch: a revolução da trilha sonora cinematográfica", o uso do ruído nas trilhas realizadas por Walter Murch ba década de 1970, em especial no seu trabalho em O poderoso chefão (1972) e em Apocalipse (1979), filmes-dirigidos por Francis Ford Copola.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-12-23
Como Citar
Editores, O. (2006). Apresentação. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 33(26), 7-8. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2006.65630
Seção
Apresentação