Apresentação

  • Os Editores
Palavras-chave: Editorial, apresentação, audiovisual.

Resumo

Começamos este número 27 de Significação com um pequeno texto de Greimas, "Acerca do jogo", que é ainda pouco conhecido internacionalmente. Em tradução anotada e comentada por J. C. Portela, o texto analisa o uso que se faz da analogia do jogo de xadrez nas ciências da linguagem – F. de Saussure, L. Hjelmslev, L. Wittgenstein –,indo daí ao percurso do sujeito "jogador", as suas interações e as suas estratégias.

Logo em seguida temos em artigo de Carlos Augusto Calil, o relato de uma parceria, em 1924, entre Blaise Cendrars e Oswald de Andrade com base num desejo comum de se tornarem cineastas-cavadores. Em meio a um projeto ambicioso de realização de um "filme de propaganda sobre o Brasil", o "belo poeta" francês teve a oportunidade de testemunhar a eclosão da Revolução de 1924, reprimida com violência pelo governo federal. A experiência marcou a sua imaginação e sepultou os planos de realizar um filme no país, baseado em episódios da história paulista.

Em "Cinema e Política" Lisandro Nogueira nos fala da representação do jornalismo e do marketing político no cinema brasileiro dos anos 90. O filme Doces Poderes, de Lúcia Murat, tenta mostrar que o jornalismo perde seu papel de fonte primária de informação em favor da "notícia enquanto produto". Buscando diagnosticar as rápidas mudanças ocorridas no campo da comunicação nesse período, o artigo trata das fragilidades e limitações do cinema brasileiro de viés político.

Em "Paradoxos pós-modernos na representação da modernidade e do modernismo" Solange Wajnman estuda os recursos expressivos da minissérie Um só Coração. Voltamos aqui aos anos 20 para discutir, nesta recente produção da Rede Globo, um conjunto de elementos visuais, tais como cenários, figurinos e jogo videográfico, que, ao percorrer a temática do moderno no Brasil e em São Paulo, configura uma concepção histórica da identidade paulistana de maneira paradoxal, própria ao quadro das teorias pós-modernas.

"Desconstrução, Opacidade e Desmemoria: a re-invenção da fotografia na prática contemporânea", de Osmar Gonçalves Reis Filho trata de uma mutação profunda no estatuto da imagem fotográfica, a qual transcende dimensões técnicas através de operações de desconstrução, de interferência e opacidade em obras contemporâneas que colocam em jogo uma concepção mais ampla e complexa de mimese.

Em torno do peronismo dos anos 50, seu ideário, suas realizações, Ana Amado enfoca em "Documental y retroperonismo" a abundante produção iconográfica e sonora produzida na Argentina deste período, hoje largamente recuperada por diversas linguagens artísticas. Centrado principalmente em 3 filmes, o documentário Pulqui, de A. Fernández Moujan, sobre instalação do artista plástico Daniel Santor, Argentina latente, último filme de Fernando Solanas e Perón. Sinfonía de un sentimiento de Leonardo Favio, o artigo revisa o vínculo entre arte e política em suas manifestações contemporâneas.

Ainda na pátria vizinha, Adrián Pablo Fanjul nos fala dos "Acúmulos e vazios da pesquisa sobre o rock argentino". Numa "tradição em formação", estudos em ciências sociais e da comunicação tratam de um rock delimitador de "identidades sociais" de diverso tipo, periodizações do gênero em paralelo com as mudanças nos regimes políticos, valendo-se da consideração exclusivamente temática e conteudística de suas letras - revelando certa escassez de sua abordagem como objeto poético, ou mesmo como superfície lingüístico-discursiva.

Ana Raquel Mota nos propõe uma abordagem inspirada em Greimas da canção popular brasileira, Romaria, de Renato Teixeira, a partir de algumas categorias tensivas da obra, nos termos estabelecidos por Claude Zilberberg e que vêm sendo desenvolvidos no Brasil por Luiz Tatit. O artigo lembra o momento de sua mais célebre gravação, em 1977, por Elis Regina e o Grupo Água.

O artigo de Stefano Ciammaroni sobre o neo-realismo trabalha a partir de dois estudos de caso – o de Viagem à Itália (1953), de Roberto Rossellini, e o de Vagas Estrelas da Ursa (ou Sandra, 1965), de Luchino Visconti – para discutir questões políticas, historiográficas e estéticas que interferem no relacionamento entre o neo-realismo, como cinema da nação italiana, e o "cinema de arte europeu", como uma instituição desnacionalizada.

Carlos Eduardo Jordão Machado aproxima Siegfried Kracauer e Georg Lukács em "A exterritorialidade como condição do apátrida transcendental". Parte do pressuposto de que pouco se discutiu sobre a recepção, sempre crítica, de Kracauer às obras do jovem Lukács, tentando então determinar a peculiaridade da posição do primeiro diante do expressionismo alemão. Procura assim entender a sua interpretação da modernidade levando em conta a reflexão que desenvolveu sobre o cinema alemão e o debate dos anos 30 nas revistas Linkskurve (1931-1933) e Das Wort (1938).

Em "A cidade colonizada pela mídia", Carlos Henrique Aiello enfoca as inúmeras transformações do cenário urbano – dentre elas o uso exagerado da mídia exterior nos últimos anos – decorrentes das disputas mercadológicas apoiadas nas estratégias publicitárias, que recaem numa nova configuração dinâmica e social das cidades, reforçada por uma colonização cultural cada vez mais presente nos dias de hoje.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-06-23
Como Citar
Editores, O. (2007). Apresentação. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 34(27), 9-10. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2007.65641
Seção
Apresentação