A apropriação do social pela publicidade

Skol Reposter e suas ideologias de consumo

  • Ana Paula Bragaglia Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, Brasil
Palavras-chave: Ética publicitária, Publicidade aparentemente social, Ideologias de consumo, Apropriação ideológica, Feminismo

Resumo

Busca-se investigar como a publicidade comercial com apelo emocional central de causa social se vale de ideologias de consumo para favorecer a marca anunciada. O objeto empírico estudado mediante análise de discurso foi a campanha Skol Reposter, veiculada em março de 2017, com apelo central ligado à causa feminista. Como fundamentação teórica, utilizou-se principalmente leituras sobre ideologia e sociedade de consumo, incluindo os “modos de operação ideológica”, de Thompson. Como conclusão geral, viu-se que há no anúncio diversos enunciados que podem funcionar como ideologias de consumo por poderem ocultar a contribuição histórica da marca com uma ideia de objetificação da mulher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Bragaglia, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, Brasil

Professora da Universidade Federal Fluminense, nos cursos de graduação em Comunicação Social e pós-graduação em Mídia e Cotidiano (PPGMC). Doutora em Psicologia Social e mestre em Comunicação Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Coordenadora do grupo de pesquisa Ética na Sociedade de Consumo (ESC) e membro do LaPA/PPGMC.

Publicado
2018-12-20